"Já tenho um destes, mas queria tanto ganhar um para toda a gente envolvida neste filme", afirmou o cantor nos bastidores da cerimónia, com o Óscar de Melhor Canção Original por "(I'm Gonna) Love Me Again" na mão. "Levámos 12 anos a fazê-lo".

O cantor expressou a opinião de que o protagonista de "Rocketman", Taron Egerton, devia ter sido nomeado na categoria de Melhor Ator Principal nesta edição dos Óscares, depois da vitória nos Globos de Ouro. "Ele teve a melhor 'performance' do ano", considerou.


Veja aqui as melhores imagens da cerimónia


Elton John tinha vencido um Óscar em 1995, quando levou para casa a estatueta dourada pela canção "Can You Feel the Love Tonight?", do filme de animação "O Rei Leão". Todavia, esta vitória teve um sabor especial: o cantor dedicou o prémio ao letrista Bernie Taupin, dizendo que sem o parceiro de trabalho não estaria ali.

"Isto é para ele", afirmou o artista britânico, envergando óculos roxos e casaco de fato a condizer. "Sem as letras, não sou ninguém. Este é o homem que começou a jornada e ainda estamos juntos 53 anos depois".

A canção vencedora foi escrita para o filme que conta a vida de Elton John, uma particularidade que Bernie Taupin mencionou: "O que se vê no filme é o que é. A história fundamental neste filme é verdadeira".

Taupin acrescentou que o tema de "Rocketman" é amor, confiança, e acreditar na pessoa com quem se trabalha, descrevendo a sua colaboração profunda com Elton John. "Quero dizer, é como um casamento. E uma das coisas que o faz funcionar é sermos diferentes, termos vidas diferentes, mas voltarmos sempre a juntar-nos pela música", afirmou. "A música é a coisa que sempre correu nas nossas veias desde que nos conhecemos".

Elton John, que organiza uma das 'after party' dos Óscares mais conhecidas de Hollywood, partilhou ainda que logo a seguir a vencer o prémio fez uma vídeo-chamada com os filhos de 7 e 10 anos, que se encontram na Austrália, e ficaram "muito felizes" com a vitória.

"Quando se trabalha nalguma coisa em equipa durante 12 anos e se trabalha muito a sério e sai como gostaríamos, é uma bela afirmação", afirmou.

A 92.ª edição dos prémios da Academia das Artes e Ciências Cinematográficas, dos Estados Unidos, realizou-se no Dolby Theatre, em Los Angeles, na noite de domingo, na Califórnia, madrugada de segunda-feira, em Portugal.

Esta edição ficou marcada pela vitória de "Parasitas", filme do realizador sul-coreano Bong Joon-ho, nas mais importantes categorias, ao conquistar os Óscares de Melhor Filme, Melhor Realização, Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Argumento Original.

Com quatro Óscares, "Parasitas" foi o filme mais premiado nesta edição dos prémios da Academia.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.