O mote desta celebração cultural é: “O ano como palco. Um cenário infinito”.

No dia 11 de dezembro, decorreu a sessão pública de assinatura do Protocolo de Apoio e Financiamento ao programa de Aveiro, Capital Portuguesa da Cultura 2024, que a partir desse momento passou a contar com a atribuição de 2 milhões de euros do programa Centro 2030 e dos Ministérios da Cultura e da Coesão Territorial.

Com o nome oficial 'Aveiro 2024', esta primeira Capital Portuguesa da Cultura conta com um investimento global de 8 milhões de euros, dos quais 6 milhões provêm da receita direta da Câmara de Aveiro, enquanto que os restantes 2 milhões são provenientes do Centro 2030 (1 milhão de euros), do Ministério da Cultura (500 mil euros) e do Ministério da Coesão Territorial (500 mil euros).

Em entrevista ao SAPO24, José Pina, coordenador do 'Aveiro 2024', salientou que: "Este projeto é mais uma etapa na nossa tentativa de assumir a cultura como uma característica transversal de Aveiro e da região".

"Para nós, é muito marcante porque nos dá uma visibilidade e a possibilidade de mostrar a cultura de Aveiro, a nossa cultura e os nossos equipamentos. O objetivo é dar a conhecer Aveiro, trazendo aquilo que de melhor se faz a nível nacional e internacional em diferentes áreas, de uma forma muito transversal", destaca.

"Vamos ter várias áreas em mostra em Aveiro, desde artes plásticas, performativas, música, gastronomia, entre outras. Vão ainda acontecer em diferentes locais, desde o espaço público a teatros, equipamentos espalhados pela cidade, à biblioteca. O objetivo será, através de vários projetos, colocar Aveiro no mapa como referência cultural, algo que já se vem a desenvolver nos últimos anos. Queremos também posicionar Aveiro como referência cultural a nível internacional na área da criação artística", diz também.

Aveiro candidatou-se a ser Capital Europeia da Cultura em 2027, um concurso ganho por Évora. Porém, apesar de ter perdido esta corrida, foi uma das cidades responsáveis por apelar ao Ministério da Cultura a criação a Capital Portuguesa da Cultura.

"Aveiro tem tido nos últimos anos um acréscimo de turistas que procuram a cidade não só pela sua dimensão paisagística, mas também pela cultura, raízes e identidade cultural. Nos últimos tempos, os eventos que se fazem no território têm tido particular relevância. O que nós queremos é alavancar em 2024 a dinâmica do turismo cultural, ou seja, de quem procura Aveiro a propósito de roteiros culturais de fim de semana ou eventos que só existem em Aveiro e as pessoas deslocam-se cá de propósito e passam cá mais tempo", afirma José Pina.

Esta chamada de pessoas a Aveiro acontece em dois fatores: "Primeiro, não queremos desvirtuar e descaracterizar a estratégia cultural de Aveiro, tornando o público em Aveiro cada vez mais exigente a nível do consumo cultural. Mas também, visto que o público hoje em dia não tem fronteiras, queremos trazer públicos de outras proveniências geográficas", afirma o responsável.

"Temos mais programas, mais recursos e podemos fazê-lo este ano. É um evento para a região, para Aveiro e para todos os que queiram vir", acrescenta.

"Vamos ter estreias a nível nacional, grandes eventos, apostas culturais exclusivas e por isso vai existir muita atratividade de diferentes públicos", detalha.

O programa vai estar dividido em trimestres e o do primeiro já foi divulgado aqui.

Ao longo do ano, José Pina dá especial destaque à presença de teatros nacionais, da Fundação Serralves, a Exposição de Arte Contemporânea do Ministério da Cultura, o Festival de verão nos canais, o Festival da Geração Jacinto e muitas outras.

Pede ainda a quem se desloca a Aveiro por esta altura para ter atenção especial aos "projetos temáticos", que são estreias e encomendas que vão acontecer em Aveiro em primeira mão, em 2024.

A Passagem de Ano deu início a este ano dedicado à cultura, com uma grande festa piromusical na Ria de Aveiro, seguida de um concerto no Teatro Aveirense, da Orquestra Filarmónica das Beiras e Martim Sousa Tavares como maestro convidado.

A estratégia de Aveiro 2024 foi pensada na interligação da cultura com desafios do mundo de hoje, materializados em quatro temas ao longo dos trimestres. O ano começa com o tema Cultura e Identidade, seguindo-se Cultura e Democracia, ficando para os seguintes trimestres os temas Cultura e Sustentabilidade, e ainda Cultura e Tecnologia.

O próximo grande evento foca-se precisamente no tema da Identidade, e será a inauguração da exposição "Sal de Aveiro. Sal da Vida. Sal do Mundo", no Museu da Cidade de Aveiro, a 26 de janeiro.

A exposição é particularmente relevante, tendo em conta que será exposta a primeira referência à cidade de Aveiro, feita a 26 de janeiro de 959, através do testamento da Condessa de Portucale, Mumadona Dias. Além disso, serão ainda expostos vários objetos raros e documentos inéditos.

Aberta de terça a domingo, terá o custo de três euros.

No dia seguinte, 27 de janeiro, a guitarrista Marta Pereira da Costa irá apresentar, no Teatro Aveirense, um concerto inédito e encomendado especificamente para Aveiro 2024.

A intérprete e compositora, que ganhou recentemente notoriedade mundial depois de tocar guitarra portuguesa no programa Tiny Desk Concerts, da rádio pública norte-americana, subirá ao palco para um espetáculo que terá como protagonista a guitarra portuguesa, num diálogo com os mais variados instrumentos tradicionais portugueses, como o cavaquinho, a braguesa, a gaita de fole e outros instrumentos.

Marta Pereira da Costa irá abordar o património musical e instrumental português e promete várias surpresas, nomeadamente: A apresentação de um tema escrito para Aveiro 2024 com os Retimbrar, um dueto de guitarra portuguesa com Mariana Martins, e a interpretação de vários temas de Daniel Pereira Cristo, alguns deles inéditos, entre outros momentos, com um elenco de 15 artistas.

O concerto terá um custo de 10 euros. Os bilhetes podem ser adquiridos aqui.

Marta Pereira da Costa fará também um concerto, apenas para convidados, na Sessão Protocolar de Aveiro 2024. Este evento de apresentação formal da Capital Portuguesa da Cultura terá lugar no dia 26 de janeiro e contará com a presença de diversas figuras de Estado, nomeadamente o primeiro-Ministro, António Costa, o Ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, a Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, o Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante Gouveia e Melo e o Presidente da Câmara Municipal de Aveiro, José Ribau Esteves.

Até agora, para José Pina, "o balanço que fazemos é muito positivo desde o primeiro dia. Estamos também com salas esgotadas e estamos muito satisfeitos".

Sobre os investimentos feitos até agora pela autarquia, destaca que este será "um projeto sustentável e não vai pôr em causa os projetos da Câmara, em especial a nível financeiro".

No que diz respeito a esta primeira Capital Portuguesa da Cultura, não vai ser construída nenhuma infraestrutura própria para os eventos. Porém, o organizador destaca que: "Vamos sim usar os equipamentos que existem, que vão ser mais usados este ano. No território ficam mais dinâmicas nas infraestruturas, que são importantes para o futuro".

Confira aqui alguns dos eventos que já marcaram e vão marcar Aveiro 2024 - Capital Portuguesa da Cultura:

Recorde-se que Aveiro será a primeira Capital Portuguesa da Cultura, sendo que em 2025 segue-se Braga e, em 2026, Ponta Delgada. Em 2027 não vai existir Capital Portuguesa da Cultura, porque haverá Capital Europeia da Cultura em Portugal, em Évora, mas em 2028, com concurso aberto, será selecionada uma nova cidade.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.