Segundo os especialistas, citados pela Associated Press (AP), a embarcação é tão antiga que só era conhecida por desenhos em antigos potes de cerâmica.

Análises de carbono já realizadas estimam que a embarcação tenha cerca de 2.400 anos.

O grupo de pesquisadores adiantou que o navio naufragado foi localizado ao largo da costa da Bulgária, a uma profundidade de dois quilómetros, onde a falta de oxigénio ajudou a preservar o material.

O projeto arqueológico na zona demorou três anos na pesquisa e utilizou tecnologia de ponta usada pelas companhias de exploração petrolífera.

A indicativa permitiu localizar outras 60 embarcações, incluindo navios romanos que transportavam ânforas.

Uma exposição sobre o projeto será hoje exibida no Museu Britânico.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.