No começo de maio, a organização do Festival Internacional de Música de Espinho (FIME) já havia anunciado que iria iniciar a sua 43.ª edição a 30 de junho com o agrupamento Gli Incogniti, sob direção de Amandine Beyer, com o violinista Giuliano Carmignola.

De acordo com o dossiê completo agora enviado à agência Lusa, a 01 de julho o violoncelista Miklós Perényi vai atuar com a Orquestra Clássica de Espinho, com direção musical de Rossen Gergov, para interpretar peças de Kodály e Tchaikovsky, no Auditório de Espinho.

Gergov volta a dirigir a orquestra no dia seguinte, num concerto intitulado “Estórias em jazz”, no que o festival descreve como “a primeira vez que um concerto para famílias é dedicado a esse género”.

“No dia 07 de julho, Michel Corboz, uma das grandes referências corais da chamada ‘música antiga’ vai dirigir o Coro Gulbenkian numa viagem por algumas das obras de Bach. A Igreja Matriz de Espinho servirá de palco a este concerto, onde espaço, repertório e intérpretes se complementam”, realçou o comunicado do FIME.

A 08 e a 09 de julho, sobem ao palco do Auditório de Espinho a violinista Alena Baeva e o pianista Vadym Kholodenko, que se estreou em Portugal num concerto no ano passado na Casa da Música, no Porto.

Se no primeiro concerto os dois intérpretes vão tocar peças de Schubert, Stravinsky e Beethoven, no segundo dia, acompanhados pelo Hanson Quartet, o programa é composto por peças de Korngold e Chausson.

“O Festival Internacional de Música de Espinho deste ano conta com dois recitais a dois pianos. Este reúne, pela primeira vez em Portugal, o italiano Stefano Bollani e o espanhol Chano Dominguez, numa noite que se espera imprevisível”, lê-se na programação do evento para o dia 14 de julho.

No dia seguinte, como já havia sido anunciado, os pianistas Pierre-Laurent Aimard e Tamara Stefanovich “levam a palco uma das obras de referência do séc. XX, a ‘Sonata para dois pianos e percussão’, do compositor húngaro Béla Bartók, que já lhes valeu a nomeação para um Grammy”.

O festival termina a 22 de julho, na praça da Câmara Municipal, com Richard Galliano acompanhado pela Orquestra Clássica de Espinho, num espetáculo de entrada livre.

Os concertos na Igreja Matriz têm entrada livre, sujeita a levantamento de convite, variando os preços dos demais concertos entre os três e os sete euros, com vários descontos aplicáveis.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.