Na terça-feira, durante uma visita guiada aos jornalistas, a curadora Gaëtane Verna sustentou que a colonização, a identidade e os direitos cívicos são contínuas "conversas inacabadas" na História da Humanidade.

Esta exposição "apresenta obras ligadas a questões contemporâneas, como a situação dos refugiados, a cidadania e a assertividade política", apontou Gaëtane Verna, diretora da The Power Plant Contemporary Art Gallery, em Toronto (Canadá), responsável pela curadoria em conjunto com Mark Sealy, diretor do Autograph ABP, no Reino Unido.

Filmes, vídeos e fotografias fazem o percurso desta exposição, que levanta a questão de como o público compreende e descodifica a informação divulgada pelos media, especificamente nas áreas mais ligadas à política e direitos cívicos.

A exposição - com obras de artistas como Terry Adkins, John Akomfrah, Steve McQueen, Sven Augustijnen e Zineb Sedira - parte do ensaio do sociólogo falecido em 2014 Stuart Hall, "Encoding and Decoding in the Television Discourse/Codificação e descodificação no discurso televisivo", que reflete sobre a construção do sentido, distorção e produção de narrativas.

No âmbito desta exposição, na sexta-feira, pelas 18:00, terá lugar no anfiteatro do museu uma conversa/debate com os curadores e as artistas Shelagh Keeley e Zineb Sedira.

"A Conversa Inacabada: Codificação/Descodificação" ficará patente até 31 de dezembro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.