Carminho assinou contrato com a Nonesuch Records para a edição de "Maria" a 27 de setembro no mercado norte-americano, juntando-se a um catálogo de artistas que conta com nomes como Bjork, David Byrne, Brian Eno, João Gilberto, Caetano Veloso, Mariza e Carlos Paredes.

Editado em novembro, "Maria" é o quinto álbum de Carminho e é apresentado como o mais pessoal da carreira, assinando pela primeira vez a produção e a escrita de algumas canções. A editora norte-americana diz que a cantora portuguesa põe ainda em dialogo duas referências do fado: Beatriz da Conceição e Teresa Siqueira, mãe da artista.

Nas próximas semanas, Caminho terá uma agenda intensa de concertos em Portugal e noutros palcos europeus.

A 08 de novembro inicia uma série de atuações na América do Norte, a começar por Boston (EUA), onde Caminho se apresentará no Berklee Performance Center. No dia, 09 estará em Toronto e a 10 em Montreal, ambos no Canadá, seguindo a 17 de novembro para São Francisco (EUA) e a 19 para Alexandria (Canadá).

Maria do Carmo Rebelo de Andrade, conhecida como Carminho, estreou-se discograficamente a solo em 2009, com "Fado", apesar de em anos anteriores ter cantado na casa de fados da mãe, a Taverna do Embuçado, em Lisboa, e em vários espectáculos dedicadoa ao fado.

Nesta última década, a fadista tem gravado com artistas de outras áreas musicais, como os brasileiros Chico Buarque, Milton Nascimento, Marisa Monte, Ney Matogrosso e Nana Caymmi, e com o espanhol Pablo Alborán.

"Maria" sucede ao álbum "Carminho Canta Jobim", editado em dezembro de 2016.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.