A RTP casou os seus 63 anos com a final do Festival da Canção, que este ano decorreu em Elvas e coroou Elisa. "Medo de sentir", tema e letra de Marta Carvalho, é a canção vencedora e representará Portugal em maio na Eurovisão.

A cantora natural da Madeira era uma das favoritas à vitória, sendo "Medo de Sentir" um dos temas mais ouvidos no Spotify em Portugal. O seu percurso iniciou-se a cantar em festivais regionais e desembocou no estudo de música jazz no Conservatório da Madeira. Em 2018 veio para Lisboa continuar os seus estudos e começa a compor músicas originais. Ainda a estudar na Escola Superior de Música de Lisboa, a cantora assinou recentemente pela Warner Portugal e encontra-se prestes a lançar o seu primeiro álbum.

O peso das votações foi repartido entre os telespectadores e um júri, com representantes de sete regiões de Portugal Continental e ilhas. Desde segunda-feira que os fãs já podiam votar nos seus temas preferidos através dos números disponibilizados pela RTP.

Filipe Sambado, com o tema “Gerbera Amarela do Sul”, recebeu a pontuação máxima (12 pontos) atribuída pelas regiões do Norte, Centro, Açores, Lisboa e Vale do Tejo e Algarve, ao passo que o tema “Passe-Partout”, de Bárbara Tinoco, recebeu a pontuação máxima da região Alentejo, enquanto Elisa conseguiu a pontuação máxima da região da Madeira.

Apesar de Filipe Sambado ter recolhido a preferência do júri, o televoto apenas lhe reservou 4 pontos (sendo a segunda canção menos votada pelos espetadores) e "Gerbera Amarela do Sul" terminou em terceiro lugar.

Já Elisa conquistou 10 pontos do júri e do 10 do público, totalizando 20 pontos. E, apesar de Bárbara Tinoco ter recolhido a pontuação máxima do público (12 pontos), Elisa beneficiou dos pontos acumulados pelas votações das regiões e do público.

Se uma Elisa encabeça o pódio, a outra fechou a tabela. "Não voltes mais", de Elisa Rodrigues, teve apenas 7 votos.

Festival da Canção 2020
créditos: DR

A noite começou ao som de cante alentejano — ora não fosse a final em Elvas — e com uma invocação do melhor que se produziu, ao longo dos anos, em entretenimento na estação pública. Um momento, ao estilo broadway, talvez demasiado longo para abertura da cerimónia, que continuou depois com o desfile dois oito temas que chegaram à final. Sem grandes novidades, exceto ao nível do vestuário, e num palco — este sim — que engrandece as atuações, uma a uma, as canções finalistas tiraram as dúvidas — caso ainda existissem — do porquê de ali terem chegado.

Celebrou-se ainda o 'boom' do rock português com Samuel Úria, Joana Espandinha e Alex D'Alva Teixeira. Recordou-se "Cavalos de Corrida", dos UHF, "Máquina Zero", de Rui Veloso, "Latin'América", dos Jafumega, "Amor", dos Heróis do Mar e "Portugal na CEE", dos GNR.

Num segundo medley juntaram-se aos músicos acima referidos NBC e Surma, que concorreram na edição passada do festival. Desta vez ouviu-se "Olha o Robot", dos Salada de Frutas" e "Remar, Remar", dos Xutos & Pontapés e "Chiclete", dos Táxi. A surpresa do momento chegou com Lena d'Água em palco para interpretar "Estou Além", de António Variações.

Com apresentação de Filomena Cautela, Vasco Palmeirim e Inês Lopes Gonçalves, as quase três horas de emissão bem resumidas são isto. O que quer dizer, por outras palavras, que parte da emissão foi aquilo que, em bom português, se chama de encher chouriços. Das chamadas à green room, onde os artistas aguardavam a notícia do vencedor, aos vários segmentos de humor — aos quais nem Isabel dos Santos escapou —, o guião parecia não ter um fim escrito.

No ano passado, Portugal foi representado na Eurovisão por "Telemóveis”, composto e interpretado por Conan Osíris. Depois de muito se especular se o músico apresentaria em Elvas, em primeira mão, um tema novo, tal não se confirmou. Oportunidade apenas para voltar a ouvir, noutra versão, o tema que o levou a Telavive, em Israel, agora acompanhado por seis músicos, sem dança mas com uma interpretação coreografada em língua gestual da letra por João Reis.

Em Roterdão, cidade dos Países Baixos que recebe este ano o festival da Eurovisão, Elisa atuará na segunda semifinal, a 14 de maio. A final está marcada para 16 de maio.

Veja aqui todas as atuações da noite:

Filipe Sambado - "Gerbera amarela do sul"

Jimmy P - "Abensonhado"

Tomás Luzia - "Mais real que o amor"

Elisa Rodrigues - "Não Voltes Mais"

Throes + The Shine - "Movimento"

Kady - "Diz só"

Elisa - "Medo de sentir"

Bárbara Tinoco - “Passe-Partout”

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.