Editado em abril, “Aurora” assinala a estreia de Gisela João como autora, tem coprodução sua com Nic Hard e Michael League, e foi gravado entre Lisboa e Barcelona.

O álbum esteve para sair em 2020, mas acabou por ser adiado devido à pandemia de covid-19, indicou à Lusa, em abril, a fadista que acabou por confessar também sentir saudades de regressar aos palcos.

Sobre o novo disco, a fadista confessou, em abril, tratar-se de “uma experiência nova”, que lhe proporcionou um “melhor conhecimento do fado”.

“Aurora” “será talvez o [álbum] mais intimista”, disse, na altura do lançamento do novo disco. "Gosto tanto do nome Aurora e o que ele significa, primeira luz da manhã, renovação, rejuvenescimento que se um dia tiver uma filha vou chamar-lhe Aurora”, frisou, na mesma altura, a propósito do trabalho.

“Gisela João” (2013) e “Nua” (2016) são os trabalhos discográficos anteriores da fadista.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.