A obra de Keith Haring, artista plástico norte-americano, está de regresso a Portugal. Quinze anos depois da Culturgest, o centro comercial CascaiShopping, em Cascais, acolhe a exposição “Keith Haring. Entre a arte, o ativismo e a moda”.

O artista da pop art e do graffiti transporta, através de 17 obras originais e emblemáticas, o visitante para Nova Iorque da década de 80, período áureo da sua produção artística.

Filantropo e ativista de causas políticas e sociais, Haring criou uma fundação tendo como objetivo perpetuar o legado artístico e a angariação de fundos para o apoio a crianças e a instituições envolvidas na luta contra a SIDA, a causa da sua morte, em 1990.

Conhecido, entre outras expressões, pela arte de rua e pelos seus desenhos no metro de Nova Iorque, local que considerava um laboratório, Keith Haring sempre desejou levar a sua obra à mais vasta audiência, destacando-se pelo design dos relógios Swatch, pelas campanhas de publicidade da Absolut vodka, pelos murais em todo o mundo — incluindo o mural alusivo aos 100 anos da Estátua da Liberdade e ao que desenhou no muro de Berlim, três anos antes da queda —, pelos desenhos nas icónicas t-shirts e pelas 50 obras públicas criadas em várias cidades do mundo, muitas em instituições de caridade, hospitais, creches e orfanatos.

Arte em movimento entre Cascais e Lisboa

Para homenagear a arte urbana de Haring, AkaCorleone, artista português (Pedro Campiche), no próximo dia 3 de setembro, numa parceria com a Comboios de Portugal (CP) e a Infraestruturas de Portugal (IP), irá pintar a réplica de uma carruagem no CascaiShopping, desenho que será, posteriormente, utilizado para decorar um comboio (exterior e interior) da Linha de Cascais. Paralelamente, a estação de comboios de Cascais será revestida com imagens alusivas ao trabalho de Haring.

A obra de Haring transcendeu o mundo da arte e sua influência na moda foi significativa. As colaborações com Grace Jones e Vivienne Westwood e o legado que vive através de marcas como Coach e Lacoste são o testemunho vivo dessa ligação.

De forma a relembrar essa veia criativa do artista nascido na Pensilvânia em 1958, vão estar expostas criações de estilistas inspiradas no seu trabalho, bem como a réplica do emblemático casaco usado por Madonna na festa de anos de Haring, na Paradise Garage, Nova Iorque, a 16 de maio de 1984, onde cantou “Dress you up”. Dino Alves é o embaixador e porta-voz desta área temática da exposição.

O arranque da exposição, gratuita e que decorre de 10 de setembro a 10 de novembro, será marcado por um live body painting [pintura do corpo ao vivo] com a modelo angolana Sharam Diniz (um dos anjos da Victoria's Secret) numa homenagem à performance que Keith Haring realizou com a supermodelo e cantora Grace Jones em Nova Iorque, em 1987. A atuação será acompanhada por um bailarino, igualmente coberto em padrões inspirados na arte de Haring.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.