As mega pinturas do rosto da poetisa foram executadas pelo artista de arte urbana João Samina, através da técnica stencil, numa iniciativa da Câmara de Lagos e da associação cultural Laboratório de Atividades Criativas (LAC).

Um dos murais, com cerca de quatro metros de altura e oito de largura, foi pintado na Escola Básica Sophia de Mello Breyner Andresen, em agosto, e outro com cerca de 15 metros de altura e cinco de largura, em outubro, na fachada de um edifício perto do mercado municipal de Santo Amaro.

Em declarações à agência Lusa, João Samina disse que se sente honrado por ter sido convidado a integrar a homenagem de Lagos a uma figura tão importante da literatura portuguesa, como é Sophia de Mello Breyner.

“É uma honra porque gosto dos textos e do trabalho e também por fazer estas obras em Lagos, uma cidade à qual tenho uma ligação muito forte e que frequento regularmente desde 2013 para colaborar em projetos com o LAC”, referiu o artista de arte urbana.

Para João Samina, este é um tipo de trabalho que gosta de fazer, motivando-o e que se ajusta à sua forma de trabalhar: “Normalmente tento contar uma história que me convença e motive a produzir o trabalho. Este é desses projetos e foi muito fácil ligar os pontos e arranjar os paralelos entre a relação de ambos, da poetisa e a minha, com a cidade”.

Para a execução dos rostos foi utilizado o stencil, técnica de desenho e recorte para a reprodução de uma matriz, e rolos e tinta plástica para os restantes elementos e acabamento.

Cada obra demora em média três semanas para ser executada, sendo duas de preparação da “tela” e outra para a realização das mega pinturas.

De acordo com o presidente do Laboratório de Atividades Criativas (LAC), Nuno Pereira, a escolha de João Samina para a realização das obras, deveu-se ao reconhecimento das suas pinturas, e que estão espalhadas um pouco por todo o país”.

“Dada a personalidade homenageada, a sua ligação a Lagos e o legado que deixou na cultura portuguesa, achámos que João Samina era o artista que reunia todas as condições para a execução das duas obras do rosto da poetisa”, sublinhou.

O responsável indicou que os dois murais resultam de três projetos apresentados pela associação à Câmara Municipal para assinalar o centenário do nascimento da poetisa, duas obras do rosto e uma outra de um poema dedicado a Lagos, que será concretizado num espaço da cidade ainda a definir”.

“Estamos a estudar o espaço para colocar o poema, porque procuramos que as obras estejam colocadas em locais de grande visibilidade. Daí termos escolhido a escola que tem o nome da homenageada e o local perto do mercado de Santo Amaro, zonas com grande movimentação, tanto de residentes como de turistas”, concluiu.

Sophia de Mello Breyner Andresen nasceu em 6 de novembro de 1919, no Porto, e faleceu a 2 de julho de 2004, tendo sido a primeira mulher portuguesa a receber o galardão literário da língua portuguesa, o Prémio Camões, em 1999.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.