Em Lisboa, o concerto está marcado para o LAV no dia 10 de fevereiro e, no Porto, para o Hard Club, um dia depois, referiu a editora Sony Music Portugal, num comunicado hoje divulgado.

Os Linda Martini surgiram em 2003, ensaiavam nos estúdios Black Sheep, em Lisboa, e iam trabalhando nas canções, até serem editadas num EP, homónimo, em 2005, primeiro de uma discografia que os colocava no punk rock e no pós-rock em português.

O álbum de estreia, “Olhos de Mongol”, chegou em 2006. Seguiram-se “Casa Ocupada” (2010), “Turbo Lento” (2013), “Sirumba” (2016) e “Linda Martini” (2018).

O mais recente, “ÊRROR”, foi editado em fevereiro deste ano, dias depois de a banda anunciar a saída do guitarrista Pedro Geraldes.

A banda, que surgiu como quinteto, mas se popularizou já como quarteto, passou então a trio, integrando apenas André Henriques (voz e guitarra), Cláudia Guerreiro (baixo e voz) e Hélio Morais (bateria e voz).

Entretanto, os Linda Martini anunciaram que o guitarrista Rui Carvalho (Filho da Mãe) iria acompanhar a banda ao vivo na digressão de apresentação de “ÊRROR”. Hoje, ficou a saber-se a que os Linda Martini voltaram a ser um quarteto.

“2022 foi um ano estranho e intenso para nós. Com o Rui (aka Filho da Mãe) encontrámos uma renovada vontade de estarmos juntos em cima de um palco e fora dele. É por isso natural o que temos para vos contar: ele disse sim! Não somos um trio, somos o Rui, o André, a Cláudia e o Hélio; e estamos com muita vontade de nos fecharmos numa sala, às cabeçadas, para encontrar música nova”, referiu a banda, citada no comunicado hoje divulgado.

Os bilhetes para os concertos de fevereiro, em Lisboa e no Porto, já estão à venda e têm um custo de 15 euros, até 6 de janeiro, e de 20 euros, a partir de 7 de janeiro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.