A temporada dos prémios Nobel começou esta semana, e o da Literatura será entregue no dia 06 de outubro. Enquanto não é divulgado o vencedor, aumentam as apostas ‘online’.

O escritor moçambicano Mia Couto, um nome que tem constado nos últimos anos entre os principais candidatos ao prémio, volta a aparecer entre os favoritos, sendo o único autor de língua portuguesa a figurar na lista, segundo o agregador das casas de apostas Nicer Odds.

Mas quem lidera a preferência nas casas de apostas é o polémico escritor francês Michel Houellebecq, que lançou este ano um novo romance, “Aniquilação”, que volta ao tema do declínio do ocidente, mas afasta-se do niilismo de que tantas vezes é acusado.

Muito bem cotadas, imediatamente a seguir a Michel Houellebecq, aparecem a poeta e ensaísta canadiana Anne Carson, um nome recorrente entre os favoritos ao Nobel, e a francesa Annie Ernaux, autora de “Os anos” e “O acontecimento”, ambos publicados este ano em Portugal, que no ano passado ocupou um lugar cimeiro na lista das apostas.

O quarto lugar é ocupado pelo poeta e ensaísta sírio Adonis, considerado um dos maiores poetas árabes, seguido do queniano Ngugi Wa Thiong’o e do escritor britânico Salman Rushdie, vitima de um atentado à faca, em agosto, que o deixou gravemente ferido, e por quem vários escritores têm feito campanha.

Maryse Conde, reconhecida escritora francófona, feminista e ativista, difusora da história e da cultura africana das Caraíbas, que já esteve anteriormente entre os favoritos ao Nobel e que teve este ano pela primeira vez um livro publicado em Portugal – “Eu Tituba, Bruxa... Negra de Salem” - aparece também como uma forte candidata.

Outros favoritos são os noruegueses Jon Fosse e Karl Ove Knausgaard, a canadiana Margaret Atwood, a irlandesa Edna O’Brien, a russa Lyudmila Ulitskaya, a chinesa Can Xue, que foi publicada em Portugal pela primeira vez este ano, e o romeno Mircea Cartarescu.

A lista conta também com alguns nomes conceituados da literatura norte-americana, como Don de Lillo, Marilynne Robinson, Stephen King e Cormac McCarthy, que vai lançar este ano dois romances, rompendo um silêncio de 16 anos.

O escritor japonês Haruki Murakami, um dos nomes que todos os anos aparecem entre os favoritos sem nunca ganhar, volta a aparecer bem cotado nas casas de apostas.

Outros nomes conhecidos e recorrentes são Martin Amis e Milan Kundera, que aparecem mesmo no fim da lista.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.