Entre desenho, pintura e gravura, destacam-se trabalhos inéditos, como uma pintura que a artista criou há menos de um ano, inspirada na obra literária da Condessa de Ségur, e alguns desenhos de acordo com a Casa das Histórias Paula Rego.

A exposição, que tem curadoria de Catarina Alfaro e de Leonor de Oliveira, será inaugurada às 18:30, em oito salas do museu, onde ficará patente até 30 de setembro, no âmbito da programação do Bairro dos Museus de Cascais.

De acordo com a curadora, Catarina Alfaro, a mostra "inclui desde várias séries de obras concebidas desde os anos 1960, estas de carácter mais mitológico, até uma obra de 2017, nunca exposta, todas elas inspiradas no universo dos contos".

Os contos tradicionais e os contos de fadas são inspiração para Paula Rego desde 1974, ano em que começou a sua pesquisa sobre o universo literário dos contos populares portugueses.

A artista ganhou uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian e, desde então, continuou a ilustrar histórias violentas e cruéis, reencontrando memórias de infância e medo, um dos grandes temas da pintora, bem como o amor, ou a sedução.

Neste universo, a artista tem introduzido a voz das mulheres, dominante desde o início dos contos de fadas, desconstruindo modelos e preconceitos da sociedade, como foi o caso da série sobre o aborto, que gerou polémica, pela apresentação crua da temática.

Através desta exposição, Paula Rego apresenta a sua versão dos contos de autores como os Irmãos Grimm ou Hans Christian Andersen, entre outros.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.