De acordo com a revista norte-americana, aqueles dois mil milhões de dólares de receita global de bilheteira, cerca de 1,8 mil milhões de euros, colocam “Avatar: O caminho da água” entre os seis filmes mais lucrativos de sempre e o primeiro desde 2020, quando foi declarada a pandemia da covid-19 e que condicionou a presença de espectadores em sala.

E entre os seis filmes que ultrapassaram os dois mil milhões de dólares de receitas, há outros dois assinados por James Cameron: “Titanic” (1997) e “Avatar” (2009).

Os restantes três filmes mais lucrativos são “Star Wars: O despertar da força” (2015), de J. J. Abrams, “Vingadores: Guerra do Infinito” (2018) e “Vingadores: Endgame” (2019), ambos de Anthony Russo e Joe Russo.

De acordo com a Variety, “Avatar: O caminho da água” somou 550 milhões de euros nos Estados Unidos e Canadá, seguindo-se a China, onde obteve 210 milhões de euros, e França, com 118 milhões de euros.

Em Portugal, o filme obteve, até ao passado dia 18, cerca de 269 mil espectadores e dois milhões de euros de receita, segundo dados do Instituto do Cinema e Audiovisual.

A história do novo filme desenrola-se dez anos depois dos acontecimentos do primeiro e segue a família Sully (Jake, Neytiri e os filhos): “Os seus problemas, as longas distâncias que vão percorrer para se manterem a salvo, as batalhas que lutam para se manterem vivos e as tragédias que suportam”, lê-se no texto de apresentação do filme.

“Avatar: o caminho da água” conta no elenco com Sam Worthington, Zoe Saldaña, Sigourney Weaver, Stephen Lang, Cliff Curtis, Joel David Moore, CCH Pounder, Edie Falco, Jemaine Clement, Giovanni Rabisi e Kate Winslet.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.