O artista apanhou o mundo de surpresa a 5 de outubro, quando fez com que uma obra sua em leilão se autodestruísse segundos depois de ter sido vendida na casa Sotheby's de Londres por 1 milhão de libras (1,2 milhões de euros).

Agora, a obra 'pela metade' será apresentada pela primeira vez ao público após essa performance, afirmou o museu em comunicado.

"Desde o nascimento da arte conceptual, sempre houve tentativas artísticas de volatilizar ou mesmo destruir a própria existência de uma obra de arte, enfraquecendo o seu valor material ou tentando transferi-la para um contexto de valor diferente", explicou o museu Frieder Burda, anunciando a exposição.

Banksy integrou um mecanismo na espessa moldura dourada que permitiu rasgar a obra "Girl with Balloon" ("Rapariga Com Balão"), uma reprodução em acrílico e spray de uma das suas pinturas mais conhecidas.

"Love is in the bin" ("O amor está no lixo"), como a obra passou a chamar-se após a intervenção artística de Banksy na Sotheby's London em 2018, com a inesperada autodestruição da pintura, será exposta até 3 de março.

Segundo Banksy, a casa de leilões não estava ciente de que a obra se ia autodestruir.

"Banksy não destruiu uma obra de arte durante o leilão, ele criou uma", afirmou então em comunicado Alex Branczik, chefe do departamento de arte contemporânea da Europa da Sotheby's.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.