O projeto foi desenvolvido para capacitar os esforços criativos de artistas surdos e/ou nativos em língua gestual, e melhorar a participação nas artes performativas na Europa, reforçando a visibilidade desta língua, segundo a página do programa.

O objetivo passa por reforçar a visibilidade da língua gestual, procurando torná-la disponível e compreensível para públicos mistos de surdos e ouvintes, segundo a mesma página.

Dirigido a artistas maiores de 18 anos de todas as áreas geográficas, o “Beyond Signs” procura também localizar e caracterizar o perfil dos artistas surdos ou falantes de língua gestual no espaço europeu, os seus talentos e circunstâncias de trabalho artístico.

Os candidatos irão participar numa conferência digital com os diretores artísticos do projeto, e dez finalistas serão depois anunciados até março de 2021, devendo participar em maio numa seleção durante uma oficina em Milão.

A convocatória a este programa, cuja data limite de entrega de inscrições está marcada para 15 de fevereiro, está também a ser divulgada pela Associação Voarte, que procura 10 artistas surdos e/ou nativos em língua gestual para incluir no “Beyond Signs”, que proporciona uma remuneração aos participantes.

Com sede em Lisboa, a Associação Voarte desenvolve há 23 anos atividades artísticas, pedagógicas e sociais nas áreas da criação, programação, formação e inclusão, com especial enfoque na dança contemporânea ligada a outras linguagens artísticas.

Criou e organiza o Festival InShadow, dedicado à vídeo-dança, e a CiM – Companhia Integrada Multidisciplinar, que une intérpretes, bailarinos e atores com e sem deficiência.

(Notícia corrigida às 11:53 de 17/02/2021: alterada a referência a linguagem gestual para língua gestual)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.