Imagem: Maria Salomé Pais, Bióloga Créditos: Clara Azevedo

Sabia que as mulheres representam 45% do total de investigadores que diariamente têm contribuído para o progresso da ciência e da tecnologia em Portugal? Como forma de homenagear o seu contributo nestas áreas, o Ciência Viva lança "Mulheres na Ciência".

"Este livro não esgota a participação das mulheres portuguesas que fazem ciência, mas pretende ser uma mostra do seu envolvimento na aventura do conhecimento. Convidámos investigadoras eméritas, cientistas séniores e jovens em começo de carreira e tentámos abordar o maior leque possível de áreas do conhecimento e de geografias", refere Rosália Vargas, Presidente da Ciência Viva.

O livro, que reúne mais de uma centena de retratos de investigadoras, teve a colaboração dos fotógrafos António Pedro Ferreira, Clara Azevedo, Daniel Rocha, José Carlos Nascimento e Luísa Ferreira.

“O convite para fotografar as "Mulheres na Ciência" foi inesperado. Mas foi uma descoberta de personalidades e mundos totalmente dedicados a uma causa... a Ciência”, afirma Clara Azevedo, em declarações ao SAPO 24.

O resultado foi a compilação de 103 histórias que, para além de darem a conhecer as pessoas dedicadas a várias áreas da ciência, dá também a conhecer as histórias de sucesso, no feminino, que pretendem sobretudo inspirar jovens que queiram seguir esta vocação. Da Biologia à Matemática, da Química às Ciências Sociais, da Física à Arqueologia, das Neurociências à Geografia, da Engenharia à História, das Ciências do Espaço à Filosofia, são várias as representantes femininas neste mundo.

Algumas destas histórias já tinham começado a ser divulgadas, no ano passado, com a inauguração da exposição de 20 fotografias de Luísa Ferreira, no Dia Internacional da Mulher, que se encontram patentes no Pavilhão do Conhecimento. Dadas as características da exposição a fotógrafa considerou “importante fazer fotografias com um espaço mais neutro, mais limpo, onde se visse realmente a pessoa. Portanto escolhi um fundo cinzento e fotografei-as com essa dinâmica”, explica ao SAPO 24. “As mulheres estavam muito contentes por participarem neste projeto, estavam entusiasmadas”, recorda.

Para Clara Azevedo, “"Mulheres na Ciência" é sem dúvida alguma um registo para a posteridade. Retrata várias gerações de mulheres que desenvolvem pesquisas nos mais variados domínios da ciência, um legado atual, e já com história”, explica a fotógrafa que partilhou como foi o trabalho que desenvolveu com as cientistas que teve oportunidade de conhecer.

“Gosto de estabelecer um contacto direto com as pessoas que fotografo, e foi isso que fiz neste trabalho. As fotografias foram quase todas realizadas nos locais de trabalho. Procurei associar elementos simples na imagem, que ajudassem a identificar a área de cada investigadora”, afirma.

Além do livro, que é lançado nesta terça-feira, o material também tem uma versão digital que está patente numa exposição permanente no Pavilhão do Conhecimento. A ideia é continuar a aumentar este trabalho com a adição de mais rostos femininos da área da investigação.

Pensando na mensagem que o Dia Internacional da Mulher pretende passar, diz Clara Azevedo: “Como mulher penso que devemos sempre afirmar a nossa identidade, a nossa genética! O Dia Internacional da Mulher é um pretexto para celebrarmos”. Já Luísa Ferreira relembra que é importante “na nossa sociedade perceber que uma mulher que tem um filho perde tempo para a sociedade, no sentido monetário, de produzir dinheiro, mas está a educar um ser que vai pertencer, no futuro, a essa sociedade. Por isso é preciso dar espaço para que isso exista. Acho que é muito importante. E dar espaço com qualidade”, conclui.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.