Na sala de espetáculos, localizada no centro da capital francesa, morreram 90 das 130 vítimas dos atentados de 13 de novembro de 2015 em Paris.

Sting confirmou o anúncio da Lagardere Unlimited Live Entertainment.

Num comunicado publicado no seu ‘site’, o ex-líder dos Police afirma: “Na reabertura do Bataclan temos duas importantes tarefas: Primeiro, recordar e homenagear aqueles que perderam as suas vidas no ataque de há um ano, e segundo, celebrar a vida e a música que este histórico teatro representa”.

Depois de Sting, que atuou no Bataclan no início da sua carreira com o grupo The Police, a sala de espetáculos vai contar com apresentações do cantor britânico Pete Doherty, da britânica Marianne Faithfull, do senegalês Youssou Ndour, da banda tuaregue Tinariwen, da franco-israelita Yael Naim e do grupo francês FFF.

As receitas do concerto de Sting serão doadas às associações "Life For Paris" e "13 Novembre: Fraternité et Liberté", de acordo com o site oficial do artista britânico.

No dia 13 de novembro de 2015, durante um espetáculo da banda americana Eagles of Death Metal, 90 pessoas foram assassinadas no Bataclan por três extremistas. Ao mesmo tempo, outros extremistas abriram fogo nas ruas de Paris contra cafés e restaurantes, enquanto homens-bomba se faziam explodir nas proximidades do Stade de France, a norte de Paris, onde o presidente francês, François Hollande, assistia ao amigável de futebol entre a França e a Alemanha.

Os atentados foram reivindicados pelo grupo terrorista autoproclamado Estado Islâmico.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.