Unhais da Serra, é conhecida como Vila da Água porque esta jorra da montanha por todo o vale em qualquer altura do ano: pelas inúmeras linhas de água existentes nas vertentes das encostas sul do grandioso maciço da Estrela, pelas várias nascentes e açudes ou levadas, na vila pelos vários fontanários, aumentando assim os caudais das ribeiras da Estrela e Alforfa.

Existe uma barragem chamada de Covão do Ferro situada no início da encosta do vale glaciário de Unhais da Serra junto aos Piornos e que alimenta, através de canais ao longo da encosta sul, as três centrais hidroelétricas para produção de energia.

Pontos de interesse

O miradouro do Cruzeiro com um vista geral sobre a vila, a prainha de Unhais, onde nos podemos refrescar nos meses de intenso calor, os moinhos de água e as lindíssimas quedas de água conhecidas por Poço da Nogueira, Poço da Cal e Poço da Pinha, existentes ao longo da ribeira de Unhais.

A Cascata da Barragem do Covão do Ferro, a Cascata da Ribeira dos Portos, os vários abrigos dos pastores espalhados pela montanha, tais como o Abrigo do Pastor na Castanheira e Abrigo do Pastor no Picoto, a cerca de 1400 metros de altitude, estes só a pé ou de jipe.

O Vale Glaciário de Unhais da Serra, o segundo maior e mais antigo da Europa, foi originado por um glaciar que atingiu os 5,5 km de comprimento e se dissolveu a uma altitude de cerca de 750 metros. Este é o vale onde melhor se podem observar os terraços de acumulação proglaciária, acumulações desordenadas de rochas e blocos de granito de grandes dimensões localizados à frente e por baixo das antigas línguas glaciárias.

Os depósitos mais importantes situam-se a partir da junção das ribeiras do Vale da Estrela e do Vale da Alforfa que dá origem à ribeira de Unhais. Devido à erosão podem ser melhor observados na “ prainha “ da Arxada e da Pinha.

Atividades

Um Unhais pode fazer caminhadas pelos vários trilhos existentes nas encostas, esculpidos pela passagem de várias gerações de agricultores e pastores, pode respirar o ar puro da montanha, refrescar-se nas abundantes nascentes de água cristalina e na água que corre pelas levadas ou açudes.

Fica aqui o desafio de sentir o prazer dos passeios de bicicleta, dar uma escapadela à pista de karting ali ao lado, partilhar o puro divertimento com a cumplicidade da magia da neve com a Torre ali tão perto, desfrutar a pesca da truta, relaxar no moderno SPA de montanha existente no conhecido Hotel da Água. Há ainda espaço para momentos de interpretação da natureza e, à noite, para identificar no céu límpido as diversas constelações e a via láctea.

Gastronomia

Desfrute do cabrito assado no forno de lenha, do arroz de míscaros, do arroz de carqueja, da truta grelhada, do famoso queijo da serra, do mel de urze e rosmaninho existentes na montanha e de tantas outras iguarias produzidas no parque natural.

Um pouco de História

Unhais da Serra foi aforada por D. Sancho I em 1186 e incluída no território da Covilhã. Viveu a sua grande época turístico-termal nos finais do século XIX e princípios do século XX, sendo na altura conhecida como “Pérola da Beira” ou “Sintra da Covilhã”

Desde sempre que a população se dedicou essencialmente à pastorícia e à agricultura, e já mais cedo implementou-se uma forte indústria de lanifícios devido à força motriz explorada com engenhos hidráulicos dos seus cursos de água.

Unhais da Serra encontra-se situada num vale cavado nos granitos da Estrela por glaciares, inicia-se no planalto da Torre, aos 1991 metros de altitude, vendo o seu desfecho a uma altitude de 500 metros no lugar das Taliscas.

Principais atividades económicas:

Termalismo, lanifícios, serração de madeiras e construção civil.

Situadas na vertente sul da Serra da Estrela, a uma altitude de 690 metros, as Termas de Unhais da Serra são consideradas, devido ao seu enquadramento paisagístico, às belezas naturais, à riqueza das águas e aos ares da montanha, uma importante estância hidrológica e climática para cura e repouso.

Toda a zona circunda a esta vila rural é de enorme beleza, e por aqui corre a agradável ribeira de Unhais, resultado da confluência das ribeiras da Estrela e da Alforfa.

O topónimo “Unhais da Serra” provém do baixo latim “Villa Hulilanem”, “a quinta de Hunila”, nome que deriva dos pais e é comum a todos os descendentes de uma pessoa, designa uma linhagem de sangue ou de adopção.

Fonte: Wikipédia

Fauna

Pode observar a águia planando em círculos à procura duma presa ou o voo desajeitado do mocho-real. Ouvir o restolhar numa giesta e ver surgir uma raposa, ou ter a oportunidade única de observar na ribeira a astúcia de um guarda-rios a pescar.

Flora

A Flora é muito variada alterando conforme a altitude e as estações do ano. Pode-se a qualquer momento desembocar num campo de rosmaninho ou lavanda, com todos os seus encantos e aromas, como num campo de tojos ou de medronheiros. É a Mãe Natureza em todo o seu esplendor.

Curiosidade: devido ao seu micro-clima, é possível assistir ao longo do ano a vários espectáculos da natureza.

Onde dormir

Quinta da Vargem - Turismo Rural;

Casa de Campo De Torneiros - Turismo Rural;

Casa da Risca - Turismo Rural;

H2otel - O hotel da água.

“A minha terra” é uma terra com águas termais únicas, um ecossistema intacto de uma enorme diversidade de fauna e flora e riqueza natural. O grande desafio é a mobilidade e acessos ao maciço central sem afetar a pegada ecológica, como por exemplo um teleférico.

Isto é Unhais da Serra no seu melhor.


A Minha Terra é uma rubrica do SAPO24 onde os leitores são desafiados a escrever sobre o sítio onde vivem, as suas particularidades, desafios e mais-valias. Está interessado/a em participar? Envie o seu texto para 24@sapo.pt

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.