O percurso vai voltar a ser feito pelas margens do Rio Douro, em seis carruagens produzidas a meados do século XX pela fabricante suíça Schindler e vai permitir uma carga máxima de 400 passageiros por composição.

A partir de sexta-feira, 30 de junho, o serviço – batizado de “Miradouro” – arranca com três carruagens que permitem o transporte de 200 passageiros, uma capacidade que pode ser alargada à medida da crescente procura turística sazonal pela região do Douro.

“Este comboio visa, essencialmente, dar resposta a uma procura exponencial que a Linha do Douro regista, em particular nesta altura do ano, pelos turistas”, disse aos jornalistas Bruno Martinas, do gabinete de comunicação da CP – Comboios de Portugal, ao fim da viagem que partiu hoje da estação de Contumil e seguiu até Ermesinde, reservada à imprensa.

As composições distinguem-se sobretudo pelas cores vivas que variam entre cada carruagem, puxadas por uma locomotiva azul a diesel dos anos 1960, e interiores mais confortáveis, que permitem abrir janelas e revolver assentos num eixo horizontal.

As carruagens, colocadas ao serviço na rede ferroviária nacional entre 1949 e 1977, foram restauradas pela CP e vão circular pela Linha do Tua até 30 de setembro.

O serviço “Miradouro” vai ter paragens nas estações de Campanhã, Régua, Pinhão e Tua.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.