Após a segunda edição do VillaMix em Lisboa, a organização do festival quer consolidar os planos de expansão para para outras geografias e prevê investir cerca de 15 milhões de euros nos próximos cinco anos em Portugal.

O VillaMix trouxe a Portugal nomes do sertanejo e funk brasileiros, como Gustavo Lima, Jorge e Mateus, Alok E Luan Santana. O intercâmbio musical entre Portugal e o Brasil e a colaboração entre artistas dos dois países é um dos objectivos prioritários do evento, que este ano já proporcionou a realização de projectos conjuntos entre os Calema e Simone e Simaria a lançar este mês, em simultâneo em Portugal e no Brasil.

Com oito anos de história no Brasil, e uma média de 20 edições/ano em 24 cidades diferentes, o festival, já recebeu mais de dois milhões de pessoas.

A estreia em Portugal ocorreu em 2018, tendo atraído 20 mil espectadores para uma maratona de 10 horas de música.

À semelhança do que acontece no Brasil, o evento traz a diversidade da música brasileira - do sertanejo ao eletrónico do forró ao singular funk – ao público português.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.