No último episódio do podcast Acho Que Vais Gostar Disto, o João Dinis, a Mariana Santos e o Miguel Magalhães, falam sobre "Bem-vindos ao Chippendales: Clube da Sedução", um docudrama de true crime que conta a ascensão e queda do fundador (interpretado pelo comediante Kumail Nanjiani) do primeiro clube de striptease masculino de Los Angeles. Criada por Robert Siegel (o mesmo de "Pam & Tommy", à qual também dedicámos um episódio), é uma viagem pela Cidade dos Anjos nos anos 80 em que o dinheiro, máfia e crime são os temas principais.

Ainda não subscreveste o nosso podcast? Estamos no Spotify, na Apple Podcasts e no Google Podcasts.

Ao subscreveres garantes que não voltas a perder os próximos episódios e novidades! ;)

E já que aqui estamos, fazemos também um pequeno pedido: deixa críticas e reviews nas plataformas. Nós agradecemos e todo o feedback é bem-vindo!

No entanto, não é apenas uma história verídica ao jeito de "Magic Mike" antes de haver "Magic Mike". Esta é muito mais negra e macabra do que o universo fictício de Channing Tatum. Aqui, há ciúme, ambição desmedida e assassinatos por encomenda, num caso típico em que a realidade supera qualquer enredo de ficção produzido em Hollywood. Baseada no livro "Deadly Dance: The Chippendales Murders", a série relata como Somen "Steve" Banerjee, um imigrante indiano que foi viver para os EUA, passou de gerente de uma estação de serviço a empreendedor e dono de uma casa noturna extremamente popular onde drogas, sexo e homens nus eram a norma.

Banerjee, que tinha em Hugh Hefner a sua inspiração e modelo de empresário, queria ter um vida que irradiasse o mesmo gloumour. Mas, como resume Kumail Nanjiani numa entrevista ao New York Times, aquilo que Banerjee acabou por conseguir, além de virar vilão da própria história, foi tornar-se no exemplo e representação daquilo que pode acontecer quando o Sonho Americano corre mal.

  • Os oitos episódios desta minissérie já estão disponíveis na Disney+

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.