“137 imigrantes clandestinos foram socorridos com sucesso pelos guardas-costeiros (…) e depois forma-nos entregues”, indicou à agência noticiosa France-Presse (AFP) Amine al-Boussefi, chefe do organismo de combate à imigração clandestina de Tajoura, nos subúrbios leste de Tripoli.

Os migrantes, de diferentes nacionalidades africanas, estavam a bordo de um barco pneumático quando foram intercetados esta manhã a cerca de 20 milhas marítimas a norte de Sayyad, uma pequena localidade costeira 30 quilómetros a oeste de Tripoli, disse à AFP o general Ayub Kacem, porta-voz da marinha líbia.

Os migrantes foram conduzidos à base naval de Tripoli onde as autoridades líbias lhes forneceram água e alimentos.

De seguida foram encaminhados de autocarro para Tajoura, onde foram entregues ao organismo de luta contra a imigração clandestina.

Dezenas de migrantes foram reagrupados num pátio, com um pavimento de chumbo, aguardando o reenvio para outros centros de retenção, referiu ainda a AFP.

Os últimos números da Organização internacional para as migrações (OIM) indicam que mais de 111.000 migrantes chegaram por mar à Europa desde o início de 2017, dois quais 93.500 a Itália. Mais de 2.360 morreram ao tentar a travessia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.