Em audição em comissão parlamentar, o governante referiu que notícia hoje divulgada sobre a supressão em hora de ponta de oito comboios diz respeito a uma informação do “homem que mordeu o cão”, porque 98% das circulações previstas foram realizadas.

Depois de a notícia do Dinheiro Vivo ser citada pelo deputado do CDS-PP Pedro Mota Soares, o ministro deu conta de informações que recebeu da CP - Comboios de Portugal, indicando que os 2% de comboios que não circularam são explicados por “vandalismo sobre material circulante”.

O Dinheiro Vivo escreveu hoje terem sido suprimidos oito comboios na linha de Cascais, em hora de ponta, nos dois primeiros dias com os novos horários deste serviço.

“As supressões deveram-se ao excesso de imobilização do material circulante”, confirmou a comissão de trabalhadores da IP, segundo o jornal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.