Enquanto muitas empresas publicaram tweets como forma de felicitar as suas funcionárias e trabalhadoras pelo Dia Internacional da Mulher, um bot no Twitter tem respondido de forma automática aos perfis com dados que demonstram a discrepância no que concerne à remuneração entre homens e mulheres nessas mesmas corporações.

Chama-se Gender Pay Gap e tem sido o fenómeno do dia no Twitter. O perfil — que é um bot automático — promete fazer retweet de todas as publicações de empregadores com informações sobre o fosso de salários entre homens e mulheres na respetiva empresa.

Por exemplo, em resposta a este tweet a apelar à igualdade de género da conta oficial do Tesouro do Governo britânico, esta conta denunciou que "nesta organização, a média de pagamento para as mulheres é 16,8% mais baixa que a dos homens".

Neste momento o perfil já conta com quase 70 mil seguidores e tem sido muito ativo a publicar informações das bases de dados de empresas com pelo menos 250 trabalhadores.

O bot Gender Pay Gap apenas tem respondido a publicações feitas no Twitter por parte de empresas sediadas no Reino Unido e cuja informação está disponibilizada na base de dados do Governo britânico que diz respeito ao diferencial em termos de salários entre o sexo feminino e masculino.

A mensagem que surge na imagem de destaque desta conta pede que as empresas recorram a "ações e não palavras". "Parem com as frases feitas. Solucionem este problema", exige.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.