"Lamento que hoje não seja para o PSD uma noite de festa eleitoral", afirmou Pedro Passos Coelho, numa declaração aos jornalistas na sede nacional dos sociais-democratas, em Lisboa.

Segundo os resultados totais provisórios, o PS conquistou hoje nova maioria absoluta nas eleições regionais dos Açores, ao conseguir eleger 30 deputados do total de 57 parlamentares da Assembleia Legislativa Regional. O PSD conquistou 19 deputados, o CDS-PP quatro, o BE dois e o PCP-PEV e o PPM um deputado cada.

Nas últimas eleições, em 2012, o PSD tinha conquistado 20 deputados.

Numa declaração sem direito a perguntas, o líder do PSD admitiu que os açorianos "escolheram a continuidade" e cumprimentou o PS, quer em termos nacionais, quer em termos regionais.

Ao líder regional do PSD/Açores, Passos Coelho deixou igualmente um cumprimento, sublinhando que, apesar dos resultados, Duarte Freitas "mostrou uma grande capacidade para poder comunicar nos Açores a posição do PSD e a sua vontade de mudar".

"Mas, democraticamente devemos reconhecer que essa não foi a vontade expressa dos açorianos", acrescentou Passos Coelho, assegurando que, de qualquer forma, o PSD/Açores continuará a lutar por uma região com "mais desenvolvimento económico, com mais emprego, com mais bem-estar", porque é preciso "ter os olhos postos no futuro".

"O PSD continua a ser um grande partido de implantação regional, que acredita na autonomia regional e que, com certeza, se irá bater todos os dias pela melhoria das condições de vida dos açorianos e por um futuro melhor para os Açores", vincou.

Passos Coelho deixou ainda uma nota sobre a "abstenção muito elevada" (59,1%), considerando que "é uma abstenção que responsabiliza todos, quem ganha e quem perde".

O resultado alcançado esta noite pelo PSD nos Açores foi o segundo pior desde 1976, ano em que os Açores passaram a ser uma região autónoma com órgãos de governo próprios.

Em 1976 venceu o PSD, liderado por Mota Amaral, que se manteve no poder durante 19 anos, até 1995. Seguiu-se-lhe Madruga da Costa (um ano).

Em 1996, o socialista Carlos César ganhou as eleições, vitória que repetiu em 2000, 2004 e 2008.

Foi em 2008 que o PSD obteve o pior resultado, com 30,27% dos votos, elegendo 18 deputados.

Em 2012, outro socialista, Vasco Cordeiro, manteve a região sob liderança do PS e igualou os anos no poder do PSD.

Nessas eleições, o PS conquistou 31 dos 57 lugares e o PSD 20. O CDS-PP garantiu três deputados e BE, PCP e PPM um mandato cada.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.