A OIM lançou uma nova seção no site do Centro de Análise de Dados de Migração Global para combater noticias falsas sobre o imigração na Europa. Segundo a agência, “um foco em dados de qualidade permitirá que a OIM combata notícias falsas e discursos de ódio com fatos sólidos e provas.”

A diretora regional da organização, Argentina Szabados, destacou a importância do portal em um Fórum sobre Desenvolvimento Sustentável da Comissão Económica das Nações Unidas para a Europa.

Segundo ela, “em tempos de notícias falsas, aumento do populismo, disseminação de estereótipos negativos e crimes de ódio violento, há mais necessidade do que nunca de fatos reais e números confiáveis ​​para dar uma verdadeira imagem do que é a migração e como molda o nosso mundo ”.

O portal destaca tendências recentes sobre migração na Europa, fontes de dados existentes e pontos fortes e fracos desses dados.

O diretor do Centro de Análise de Dados de Migração Global, Frank Laczko, também referiu a importância deste portal. Laczko explicou que, “no momento em que a migração está em alta na agenda européia, é essencial que todos tenham acesso a fatos e informações de confiança ​​sobre migração e entendam melhor os pontos fortes e fracos.”

A nova secção foi projetada para ajudar políticos, oficiais de estatísticas, jornalistas e o público em geral a entender os dados sobre migração. A OIM acredita que, reunindo os factos sobre problemas de migração em um único lugar, isso contribui para um debate público mais informado.

Na Europa, existem 78 milhões de migrantes internacionais, mais de um terço do total em todo o mundo.

Para Franck Laczko, importa saber "quem são, que idade têm, que gênero, que rotas e porque estão em movimento.” O representante acredita que “quanto mais se souber sobre migração, mais se pode ajudar os Estados-membros e ajudar a tornar a migração voluntária, segura e recompensadora para todos os envolvidos.”

A nova secção foi criada pelo Centro de Conhecimento sobre Migração e Demografia, uma iniciativa da Comissão Europeia para fornecer provas científicas para a elaboração de políticas da UE em domínios relacionados com a migração e a demografia.

A diretora regional da OIM lembrou que “a migração é uma questão transversal, relevante para todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.”

Segundo Szabados, “o princípio de ‘não deixar ninguém para trás’ inclui definitivamente os migrantes, e são precisos bons dados ​​para atender às suas necessidades e às necessidades dos Estados-membros. "

A Página de Migração da Europa da OIM pode ser encontrada aqui.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.

Um artigo do parceiro