Com ainda muitos resultados por apurar, cerca das 08:15 em Portugal continental, republicanos e democratas estão empatados a 48 nos lugares do Senado, havendo quatro lugares por apurar que determinarão se o empate a 50 se mantém (dando vantagem aos democratas, pelo poder de desempate da vice-Presidente Kamala Harris) ou se os republicanos conseguem recuperar a câmara alta do Congresso.

Para a Câmara de Representantes, segundo as projeções de vários ‘media’ norte-americanos, os republicanos estão neste momento com uma vantagem de 195 lugares contra 174 dos democratas, com os primeiros a terem recuperado sete assentos contra uma recuperação de apenas dois assentos por parte dos segundos.

Contudo, estes são ainda resultados muito provisórios, já que alguns dos estados mais disputados — como Nevada ou Arizona — ainda fecharam as urnas há poucas horas, não sendo conhecido o apuramento de disputas cruciais para o senado e câmara de representantes.

Ainda assim, o líder dos republicanos na câmara de representantes, Kevin McCarthy, dirigiu-se pela primeira vez aos seus apoiantes, na madrugada de hoje, garantindo que o seu partido iria conseguir a maioria na câmara baixa do Congresso, apesar de estarem ainda por decidir dezenas de lugares, dos 435 em disputa.

“Quando amanhã acordarem, seremos a maioria e Nancy Pelosi (a líder da bancada democrata) será minoria”, assegurou McCarthy, que deverá garantir o seu lugar como congressista pelo estado da Califórnia.

Ainda assim, a intervenção de McCarthy foi feita bem mais tarde do que estava inicialmente previsto, o que reflete a incerteza dos resultados e, sobretudo, algum desapontamento entre as fileiras republicanas, que estar bem à frente dos seus rivais nas primeiras horas da contagem de votos.

As projeções avançadas por várias cadeias televisivas norte-americanas apontam para uma vantagem republicana na Câmara de Representantes, entre cinco e 10 lugares, contra a desvantagem de cinco lugares da legislatura que agora termina.

A maior incerteza ocorre na corrida aos 35 dos 100 lugares no Senado, onde ainda faltam apurar resultados em alguns dos estados que se esperavam ser cruciais para o figurino final da câmara alta do Congresso, nomeadamente Geórgia, Wisconsin, Nevada e Arizona.

Todos os cenários ainda são possíveis, para o Senado, incluindo a manutenção do atual empate a 50, que favorece os democratas, pela possibilidade de usar o poder de desempate por parte da vice-Presidente Kamala Harris.

Contudo, o apuramento de votos até este momento parece dar vantagem aos democratas, sendo mesmo possível que consigam a totalidade dos lugares em disputa nestes quatro estados, o que lhes daria uma vantagem de 52 contra 48.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.