A exigência de um teste negativo é também alargada às pessoas imunizadas que entram no país a partir de uma área dominada por uma variante mais agressiva, que não é a predominante na Alemanha.

Além disso, as pessoas não imunizadas que chegam de áreas de alto risco – incluindo Espanha e Países Baixos desde terça-feira – terão de observar uma quarentena de 10 dias, que pode ser reduzida através da apresentação de um teste negativo cinco dias após a chegada à Alemanha.

Os viajantes que chegam de áreas onde estão presentes variantes mais agressivas do vírus – atualmente Brasil e Uruguai – terão de permanecer em quarentena durante 14 dias, independentemente de estarem ou não imunizados, sem opção para encurtar o isolamento.

Crianças não imunizadas com menos de 12 anos de idade podem ser dispensadas da quarentena cinco dias após a chegada ao país de uma região de alto risco, sem necessidade de um novo teste.

No caso de uma estadia anterior numa área em risco devido à presença de variantes, o período de isolamento para menores – imunizados ou não – será também de 14 dias.

Entretanto, a incidência acumulada em sete dias na Alemanha aumentou em relação a quatro semanas atrás e situa-se em 17,5 novas infeções por 100.000 habitantes (16,9 no sábado e 13,8 no domingo passado).

As autoridades sanitárias comunicaram 2.097 novas infeções e uma morte nas últimas 24 horas, contra 1.387 infeções e quatro mortes há uma semana, enquanto os casos ativos se situam em cerca de 25.100.

A partir de sexta-feira, 61,6% da população tinha sido vacinada, 52% da qual tinha sido totalmente vacinada.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.220.816 mortos em todo o mundo, entre mais de 197,8 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse, divulgado hoje.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.