De acordo com o jornal Haaretz, os caças foram chamados a escoltar o Boeing 747, pelas 08h30 (hora local), e a estabelecer contacto visual com o piloto enquanto este se encontrava em espaço aéreo da Suíça, indicou o porta-voz da Skyguide, Vladi Barrosa.

Veja também: O bom exemplo de Ben Gurion, o aeroporto israelita que é um dos mais seguros do mundo

O avião deixou o espaço aéreo suíço e dirigiu-se ao aeroporto Ben Gurion, em Telavive. O alerta foi dado pela própria companhia aérea que recebeu uma denúncia anónima que dava conta de uma bomba a bordo do voo LY002. Não foi declarado nenhum estado de emergência no aeroporto israelita.

O voo aterrou em Telavive pelas 12h43 (10h43, hora de Lisboa).

De acordo com o ministério dos Negócios Estrangeiros israelita, depois de entrar em contacto com a El Al, as autoridades aeroportuárias norte-americanas tiveram conhecimento da denúncia anónima de uma bomba a bordo do Boeing 747, mais precisamente na cozinha do avião.

As autoridades norte-americanas entraram em contacto com as autoridades suíças quando o avião se encontrava no espaço áereo deste país. Foi nesse momento que dois caças F-18 foram chamados a escoltar o Boeing 747.

A tripulação do voo LY002 da El Al não encontrou qualquer sinal da bomba, nem na cozinha nem em outro local do avião, segundo o jornal Jewish Press.

Notícia atualizada às 10h55

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.