A decisão de Musk ocorre um ano depois do também dono da Tesla ter afirmado que Jones não regressaria à plataforma devido às suas imensas polémicas e comentários, como por exemplo o facto de Jones ter considerado como uma encenação o ataque à escola de Sandy Hook, no Connecticut, em dezembro de 2012, onde morreram 20 crianças e seis professores.  Jones acabou excluído da plataforma por violar a "política de comportamento abusivo".

Mas agora Musk mudou de opinião e autorizou seu regresso, depois de ponderação realizada no X, na qual perguntou aos utilizadores se Jones deveria ser reintegrado. Dois milhões de utilizadores responderam.

"Estou totalmente em desacordo sobre o que ele disse sobre Sandy Hook, mas somos uma plataforma que acredita na liberdade de expressão ou não?", explicou o também fundador da empresa aeroespacial SpaceX.

De recordar que Jones também foi processado pelos familiares das vítimas de Sandy Hook, tendo sido condenado a pagar mais de mil milhões de dólares em perdas e danos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.