Ao longo da sua visita, António Costa será recebido institucionalmente pelo primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, na quarta-feira, em Otava.

Porém, num gesto considerado pouco vulgar no plano diplomático, o líder do executivo canadiano ainda acompanhará o seu homólogo português ao longo de toda a jornada do dia seguinte, em Toronto, num programa marcadamente de caráter económico.

Fonte do executivo português referiu à agência Lusa que, ao contrário das novas tendências protecionistas da administração de Donald Trump nos Estados Unidos, o Canadá, sob a liderança do Governo liberal de Justin Trudeau, fechou em 2016 um acordo de livre comércio com a União Europeia (CETA), o qual poderá potenciar de forma significativa os investimentos e as trocas comerciais entre os dois lados do Atlântico.

No quadro da União Europeia, o primeiro-ministro português manifestou o seu apoio ao CETA e agora tem estado na primeira linha em defesa da conclusão de novos acordos comerciais, sobretudo com o Mercosul.

"A visita do primeiro-ministro constituirá um ponto alto no relacionamento bilateral e uma oportunidade para aprofundar e diversificar o relacionamento com um país (a décima economia mundial) que oferece grandes potencialidades em matéria de comércio e investimento, designadamente na sequência da entrada em vigor (provisória), em 21 de setembro último, do CETA", referiu a mesma fonte do Governo de Lisboa.

Ainda no que respeita às relações económicas com o Canadá, a existência de uma vasta comunidade portuguesa neste país, cerca de 450 mil cidadãos, é outro fator que o executivo de Lisboa acredita que poderá ajudar ao desenvolvimento das relações bilaterais nos planos económico, político e cultural.

Na comitiva do primeiro-ministro, estarão membros do Governo como o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, os secretários de Estado para a Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, e para as Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, e o presidente do AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal), Luís Castro Henriques.

Também no que se refere ao plano político bilateral, a diplomacia portuguesa sustenta que há "ampla sintonia" entre os primeiros-ministros António Costa e Justin Trudeau, já que "ambos são defensores do multilateralismo e do sistema internacional centrado no papel das Nações Unidas".

António Costa vai chegar a Otava ao fim da tarde de quarta-feira, seguindo diretamente para um encontro com a comunidade portuguesa no Centro Recreativo Português, Lusitânia, onde discursará, tal como o secretário de Estado José Luís Carneiro e o presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, que também integra a comitiva oficial do primeiro-ministro.

Na quinta-feira, de manhã, além do encontro a sós com Justin Trudeau, o líder do executivo português será recebido pela governadora geral do Canadá, Julie Payette, e pelos presidentes do Senado e da Câmara dos Comuns, respetivamente George Furey e Geoff Regan.

Ainda neste dia, após um almoço no parlamento de Otava oferecido pelo Grupo Parlamentar de Amizade Portugal/Canadá, o primeiro-ministro desloca-se a uma cidade a 170 quilómetros de distância, Kingston, onde a empresa portuguesa Frulact abriu uma fábrica.

Nesta cidade canadiana a Frulact abriu no ano passado uma fábrica para adicionar recheios de fruta à base de iogurte, funcionando esta unidade produtiva como uma plataforma de fornecimento para quase todo o território canadiano.

Já na sexta-feira, em Toronto, cidade onde existe uma vasta comunidade portuguesa, António Costa terá a companhia do primeiro-ministro canadiano num encontro empresarial e num almoço que lhe será oferecido por Justin Trudeau.

Justin Trudeau estará ainda com António Costa, na parte da tarde, numa sessão no LiUNA (uma importante associação sindical), que terminará com um concerto de fado de Camané e com um convívio com a comunidade portuguesa.

No último dia de presença no Canadá, o primeiro-ministro estará em Montreal, tendo um programa dedicado à língua, educação e à arquitetura portuguesa.

Antes de regressar a Lisboa, o primeiro-ministro visita a Escola Comunitária Missão Santa Cruz, almoça no restaurante português "Ferreira Café" e desloca-se ao Centro Canadiano de Arquitetura, onde está patente uma mostra sobre a obra de Siza Vieira.

Tal como em Otava e Toronto, também o fim de tarde do programa de António Costa será dedicado a um convívio com a comunidade portuguesa, onde atuará o fadista Camané.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.