"As pessoas que estavam no local avisaram a polícia, que colocou a artista em prisão preventiva por algumas horas", informou à AFP o procurador de Tarbes, Pierre Aurignac, segundo o qual a jovem reivindicou a importância artística da sua ação.

A artista terá que comparecer numa audiência a 19 de maio, para ser julgada por exibição sexual, informou Aurignac.

O Santuário de Lourdes anunciou em comunicado que tinha denunciado a mulher, que se apresentou "completamente nua na gruta". "Condenamos este ato de exibicionismo, que chocou os fiéis que estavam na gruta naquele momento", publicou o santuário, citando "um ato premeditado, ligado a uma ação supostamente artística". "Lamentamos tamanho desprezo pela consciência religiosa e liberdade de culto", assinalou o local.

Segundo o site do semanário francês "Journal du Dimanche", que divulgou o caso, a artista feminista tirou a roupa no santuário e posicionou-se com as mãos juntas e a cabeça coberta por um véu azul diante da gruta.

Em outubro passado, a jovem já havia sido chamada a tribunal por exibição sexual, após realizar uma ação semelhante no Museu do Louvre, perto do quadro da "Mona Lisa".

Em fevereiro, foi declarada inocente de outras duas atuações: em 2014 e 2016, tendo sido convocada pela Justiça por duas performances semelhantes no Museu d'Orsay, em Paris, diante dos quadros "A Origem do Mundo", de Gustave Courbet, e "Olympia", de Edouard Manet.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.