A estes fenómenos dá-se o nome de ressurgências, ou seja, locais onde as águas que se infiltram no solo, geralmente em zonas onde há muitas grutas e cavidades, acabam por aflorar num determinado ponto, à superfície. No fundo, é o que acontece em Portugal na ribeira dos Amiais (no complexo de nascentes do Alviela, onde se encontram os Olhos d'Água): o curso de água subterrâneo passa a superficial, após passagem por uma complexa rede de galerias subterrâneas, frequentes na região.

As montanhas Bukk, na Hungria (região dos Cárpatos) são também conhecidas pelas suas muitas grutas, algumas delas classificadas e protegidas. Nos últimos dias, as águas afloraram à superfície jorrando em esguichos que não passaram ao lado dos fotógrafos. Veja as imagens.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.