"Se não recuperarem os objetos roubados, isto será - sem dúvidas - a situação mais terrível ocorrida nos 200 anos de história dos museus noruegueses", disse Henrik von Achen, diretor do Museu Universitário de Bergen, citado pela agência francesa AFP.

As peças, na sua maioria joias e outros pequenos objetos de metal, "não têm valor monetário" e o valor do metal em si "também é pequeno", explicou. "No entanto, representa uma perda incomensurável devido ao seu valor cultural e histórico", afirmou Henrik.

Os ladrões entraram no sétimo andar do museu usando um andaime colocado na fachada do edifício. Os objetos vikings estavam guardados ali à espera de serem levados, a 14 de agosto, para um local com maior segurança. "As medidas [de segurança] eram insuficientes", reconheceu o diretor do museu assaltado.

Enquanto as autoridades norueguesas investigam o roubo em colaboração com os parceiros internacionais, o museu divulgou fotografias de todos os objetos nas redes sociais para "que sejam bem conhecidos e, portanto, mais difíceis de serem vendidos e mais fáceis de localizar", explicou von Achen.

Na rede social Facebook, o museu da Universidade de Bergen divulga centenas de fotos das peças desaparecidas (tal como a imagem acima).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.