“A Associação Comercial do Porto, tal como sucedeu no âmbito da candidatura portuguesa à relocalização da sede da Agência Europeia de Medicamentos, está totalmente disponível para colaborar e apoiar o processo de transferência do Infarmed para o Porto”, indica em comunicado.

Considerando a transferência um “passo decisivo na descentralização do país”, a associação comercial defende que “não se trata de uma questão Norte-Sul”, mas sim, e “pelo contrário”, de “criar condições para o desenvolvimento harmonioso do país”.

Aos trabalhadores do Infarmed, cujo “processo de transferência deve naturalmente salvaguardar todos os direitos e garantias que a legislação preconiza”, a Associação Comercial do Porto garante que encontrarão na cidade “condições de acolhimento e toda a qualidade de vida que a cidade proporciona a quem nela vive e trabalha”.

“A cidade do Porto tem condições de excelência e instituições muito competentes e reputadas na área da saúde, também à escala internacional, para dar resposta mais do que adequada às necessidades e exigências que um instituto público com a dimensão e relevo do Infarmed apresenta”, assegura.

Destaca ainda que “todo o contexto empresarial e académico do Porto é favorecido por um Health Cluster de excelência, pelos melhores hospitais públicos do país, com milhares de profissionais altamente reputados”, aos quais se juntam “uma Universidade e um Instituto Politécnico de referência, que recebem estudantes, docentes e investigadores nacionais e internacionais, para além de laboratórios e centros de investigação de vanguarda, dos quais o i3S é o mais relevante exemplo”.

A associação indica porém esperar que esta transferência “corresponda a uma efetiva deslocalização de competências, valências e serviços daquele instituto para o Porto”, considerando que “uma mera mudança da sede social ou do conselho de administração (…) consistiria um logro ao verdadeiro e desejado processo de descentralização”.

“A descentralização não é, de todo, uma questão entre Lisboa e Porto. Uma verdadeira política descentralizadora como a que, esperamos, o Governo está a começar a desenvolver, deve compreender a deslocalização de serviços e entidades públicas para todas as regiões do país. Só assim será possível promover o equilíbrio entre regiões, favorecendo o desenvolvimento nacional e, por consequência de uma redução da pressão em diversos campos, melhorando a qualidade de vida na cidade de Lisboa”, salienta.

O ministro da saúde anunciou na terça-feira que a sede do Infarmed vai mudar-se de Lisboa para o Porto a partir de 01 de janeiro de 2019.

O anúncio foi feito um dia depois de a cidade do Porto ter sido afastada da corrida à sede da Agência Europeia do Medicamento (EMA), tendo Amesterdão sido escolhida para o efeito.

NO dia seguinte ao anúncio, a comissão de trabalhadores fez saber que a quase totalidade dos funcionários do Infarmed não concorda com a transferência da instituição para o Porto e 92% dizem estar indisponíveis para a mudança.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.