Os dados de António Costa, primeiro-ministro de Portugal, e André Ventura, deputado e líder do Chega, estarão entre os cerca de 1,5 milhões que o grupo de hackers, que assumiu o ataque informático à TAP, no final de agosto, divulgou na dark web, revelou o jornal Expresso.

O líder do governo terá visto ser colocada na dark web uma morada antiga e um email de uma colaborada, ao passo que André Ventura teve o número de telemóvel e o email exposto.

Os nomes de António Costa e do líder do Chega são assim os mais sonantes, mas há outros que viram informações pessoais expostas.  "Da lista constam também os dados de deputados e ex-deputados, como Edite Estrela, Jamila Madeira, Joana Mortágua, José Cesário, José Silvano, Paulo Portas, Alexandre Quintanilha ou Susana Amador", escreve o jornal

Alguns membros das forças de segurança portuguesa também foram afetados neste ataque informático, como Rui Clero, comandante-geral da GNR, e Adélio Neiva da Cruz, diretor do Serviço de Informações de Segurança (SIS), que viram publicados o email, morada e o número de telemóvel e o email.

Ainda de acordo com o que revelou o Expresso, a lista conta ainda com quase 300 emails com domínio ‘gov.pt’.

Estes elementos, a serem confirmados, contrariam assim o comunicado da TAP, no final de agosto. “Não foi apurado qualquer facto que permita concluir ter havido acesso indevido a dados de clientes”, lia-se na altura.

Refira-se que, entretanto, o Ministério Público já abriu uma investigação ao ataque informático à TAP.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.