O receio de faltar o fornecimento de gás por causa da guerra na Rússia está a levar muitos alemães à compra de aquecedores elétricos. O “panic-buying” já levou à ruptura de radiadores de calor elétricos.

De acordo com a Euronews, “ o medo do frio, que ainda há-de vir, já levou os stocks a entrarem em ruptura”. Os comerciantes queixam-se que “não conseguem repor os stocks”, nem sequer estimar quando será reposto.

Mas a compra de aquecedores elétricos não será a melhor solução. As autoridades alemãs já alertaram que “os aparelhos de alimentação elétrica" podem colocar em perigo a "própria rede elétrica que não aguentará a sobrecarga".

A poucos meses do inverno, a imprevisibilidade do fornecimento de gás à Europa, originada pela crise militar entre a Ucrãnia e a Rússia, está a fazer com que os europeus adotem medidas alternativas ao consumo energético. Todos os Estados-Membros já concordaram em reduzir o consumo de gás.

O Governo alemão tem debatido "a prorrogação do funcionamento das usinas nucleares alemãs ainda em operação, cujo fechamento está previsto para o final do ano".

A invasão da Ucrânia pelo exército russo travou a entrada em funcionamento do gasoduto Nord Stream 2, uma medida que permitia reforçar o fornecimento de gás à Europa, mas as sanções decretadas à Rússia, pela UE, não só travou a abertura do Nord Stream 2 como levou Moscovo a reduzir o gás do Nord Stream 1 para 20% abaixo do fornecimento habitual.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.