A Turquia é membro da NATO e o seu Presidente, Recep Tayyip Erdogan, é esperado na reunião de chefes de Estado e de governo da Aliança.

O diário Le Soir recordou que o presidente da câmara de Bruxelas, Yvan Mayeur, indicou há dez dias que iria proibir “por evidentes motivos de segurança” qualquer concentração de apoio a Erdogan frente ao hotel onde ficará alojado o líder turco.

Os responsáveis de diversos distritos da capital belga que albergam uma importante população turca reuniram-se para avaliar a situação antes da cimeira da NATO, marcada para 24 e 25 de maio.

A reunião dos líderes da Aliança foi convocada para dar as “boas-vindas” ao Presidente dos EUA, Donald Trump, e abordar diversos temas prementes, incluindo o aumento nas despesas militares pelos europeus e o Canadá e o reforço da participação da NATO no combate ao grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.