Numa mensagem na rede social Twitter, o autarca do PSD começou por recordar que, em 17 de março, "percebeu-se o cerco em Ovar” porque “era o único município em contaminação comunitária".

Depois, "todo o país passou a essa condição, não fazia sentido fazer cercos", prosseguiu o presidente da Câmara de Ovar.

"Entretanto, tudo melhorou. Hoje, Lisboa está a colocar em risco todo o país. Não esperem mais. Ou só há coragem para Ovar?", questionou Salvador Malheiro.

A Lusa tentou contactar o autarca para obter mais esclarecimentos, mas até ao momento não foi possível.

A região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT) registou 77% dos novos casos de covid-19, concentrando 225 das 292 novas infeções, segundo o boletim da situação epidemiológica em Portugal divulgado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Na região de saúde LVT foram detetados no sábado mais 225 novos casos, 77% do total, na do Centro 25 novos casos (8,5% do total), na do Algarve mais 22 casos (7,5%), na do Alentejo mais 11 casos (3,7%) e na do Norte sete (2,3%).

Em 17 de março, o Governo declarou estado de calamidade pública para o concelho de Ovar, o que configurou numa situação de cerca sanitária aplicada a todo o município, que durou um mês.

Portugal contabiliza pelo menos 1.530 mortos associados à covid-19 em 39.133 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da DGS.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.