Em comunicado, o Livre diz existir uma “violação da própria lei de cobertura jornalística” e que a TVI24 “não é coerente nos seus próprios critérios de seleção de candidatos a debates, fazendo-o de forma arbitrária e sem garantir igualdade entre candidaturas”.

Em causa está o debate televisivo, emitido pela TVI24, que na quinta-feira reuniu sete dos 11 candidatos à presidência da Câmara Municipal do Porto nas eleições autárquicas de 26 de setembro.

“Estiveram representadas as forças políticas que atualmente compõem a Câmara Municipal e a Assembleia Municipal do Porto e ainda apenas uma das forças políticas que obteve representação parlamentar nas últimas eleições legislativas”, indica o partido, lembrando que “apesar de o LIVRE cumprir este último critério, o seu candidato Diamantino Raposinho foi excluído do debate”.

Por considerar uma “clara violação da igualdade entre candidaturas” e “um silenciamento e desrespeito por todos os eleitores”, o partido apresentou hoje queixa na CNE, à semelhança do que já fizera a propósito do debate televisivo emitido pela SIC no dia 03 de setembro.

“O Livre exige igualdade no tratamento das candidaturas nestas eleições autárquicas, permitindo aos eleitores e eleitoras uma escolha tão informada e escrutinada quanto possível”, acrescenta o partido na missiva.

Também a candidatura do Partido Popular Monárquico (PPM) à Câmara do Porto apresentou a 06 de setembro uma queixa na CNE contra a TVI e TVI24 por terem excluído o candidato Diogo Araújo Dantas das entrevistas televisivas.

A TVI24 começou no dia 01 de setembro um ciclo de entrevistas e debates com os candidatos à Câmara do Porto. A primeira entrevista foi a Ilda Figueiredo (CDU – PCP/PEV), tendo-se seguido Tiago Barbosa Ribeiro (PS) e Vladimiro Feliz (PSD).

Já a candidatura do Volt Portugal à Câmara do Porto apresentou uma queixa na CNE contra a SIC e SIC Notícias por terem excluído o candidato André Eira, assim como outros três candidatos, do debate televisivo.

À Câmara do Porto foram apresentadas as candidaturas de Ilda Figueiredo (CDU – PCP/PEV), Diogo Araújo Dantas (PPM), Sérgio Aires (BE), Vladimiro Feliz (PSD), Bebiana Cunha (PAN), Tiago Barbosa Rodrigues (PS), António Fonseca (Chega), Bruno Rebelo (Ergue-te), Diamantino Raposinho (Livre), André Eira (Volt) e do independente Rui Moreira.

A Câmara do Porto é liderada por Rui Moreira, cujo movimento elegeu sete mandatos nas autárquicas de 2017, aos quais se somam quatro eleitos do PS, um do PSD e um da CDU.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.