“Como lisboeta a minha preocupação é que haja uma viragem na cidade, que não continue a política da maioria absoluta, que fechou a cidade em relação à ousadia que tem que ter de respeitar a sua gente e de corrigir os erros na habitação e nos transportes, essencialmente”, afirmou Francisco Louçã aos jornalistas durante uma ação de campanha na Feira da Luz, na freguesia de Carnide.

Para o antigo líder do BE, “a eleição do Ricardo [Robles] na Câmara de Lisboa é uma grande mudança, determinante para uma viragem na cidade” e “é absolutamente possível”.

“Não só todas as sondagens o confirmam, [mas] a rua, o contacto, os debates, a intervenção, a construção de posições, a afirmação de ideias, o estabelecer pontes, o aproximar de pessoas, de soluções. A campanha do BE tem essa força enorme. É uma campanha por soluções nas questões decisivas”, sublinhou.

Ressalvando que “na última semana [de campanha eleitoral] antecipar resultados não é muito prudente”, Francisco Louçã defendeu, contudo, que “todos devem tirar ilações da campanha e dos resultados”.

Escusando-se a comentar a possibilidade de uma aliança entre o BE e o PS na Câmara, caso Ricardo Robles seja eleito e Fernando Medina obtenha uma maioria relativa, porque a decisão é do partido, Louçã elogiou a solução encontrada para o Governo.

“Temos uma esquerda cada vez mais forte no país, temos um governo que tem feito pequenos passos significativos no cumprimento do seu contrato com as esquerdas e isso é muito importante, aliviou a vida das pessoas”, afirmou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.