Em Barcelos, a Concelhia do PS escolheu, em votação interna, o seu líder, Domingos Pereira, para candidato nas autárquicas de 2017, em detrimento de Miguel Costa Gomes, presidente da Câmara desde 2009.

Em maio, Costa Gomes retirou todos os pelouros ao vereador Domingos Pereira, por alegada “deslealdade”, e a partir daí tem sido uma constante a troca de críticas e de acusações entre ambos.

Costa Gomes, no entanto, ainda não desistiu de ser o candidato socialista e já disse que o partido, “ao seu mais alto nível”, não quer a candidatura de Domingos Pereira.

Entretanto, a Concelhia do PSD de Viana do Castelo passou por divergências internas recentemente, com a demissão de sete dos seus 13 elementos, situação que foi regularizada no passado fim de semana, com a eleição de Eduardo Teixeira, ex-vice-presidente daquele órgão e ex-deputado.

Aquela estrutura estará, agora, em condições de conduzir o processo de indicação do candidato social-democrata à autarquia.

A Comissão Política Distrital do PS/Porto não ratificou a decisão da Concelhia de Matosinhos de designar o seu presidente, Ernesto Páscoa, como candidato àquela autarquia.

O líder distrital socialista, Manuel Pizarro, defende a candidatura da deputada Luísa Salgueiro, em detrimento do presidente da Concelhia de Matosinhos.

Em Fafe, o atual presidente da Câmara, Raul Cunha, independente eleito pelo PS, desvinculou-se de uma recandidatura depois da vitória do antigo presidente da autarquia José Ribeiro nas eleições para a liderança do PS local, quando Raul Cunha tinha apoiado Pompeu Martins, o atual “número dois” da autarquia, para a estrutura partidária.

Já em Amares, o presidente da Câmara, Manuel Moreira, eleito pelo PS, admitiu que se poderá recandidatar ao cargo pelo PSD, depois de, em outubro de 2015, ter exonerado o seu vice-presidente, Jorge Tinoco, líder da Concelhia socialista, escolhendo para o seu lugar Isidro Araújo, que tinha sido o cabeça de lista da coligação PSD/CDS-PP.

Em Góis, município socialista há vários mandatos consecutivos, a presidente Maria de Lurdes Castanheira ameaça desde julho avançar com uma ação em tribunal com vista à dissolução do executivo municipal.

A presidente e o vice-presidente, Mário Garcia, têm estado em minoria em sucessivas votações importantes, contando frequentemente com a oposição do outro socialista do executivo, José Rodrigues, e dos dois independentes.

Em Oeiras, o ex-presidente Isaltino Morais assegurou que foi sondado pelo PSD para integrar a lista do partido nas próximas autárquicas, mas recusou, contrariando declarações de Carlos Carreiras, coordenador autárquico social-democrata, que negou que o convite tenha sido feito.

A Concelhia de Lisboa do PSD convidou José Eduardo Martins para coordenar o programa eleitoral autárquico social-democrata para a capital. O antigo secretário de Estado social-democrata recusou ser o candidato à autarquia lisboeta e reiterou que o seu candidato é Pedro Santana Lopes, que ainda não decidiu se troca o cargo de provedor de Santa Casa da Misericórdia de Lisboa pelo regresso aos Paços do Concelho.

Em Elvas (Portalegre), Rondão Almeida, que liderou o executivo municipal durante quase duas décadas, sempre pelo PS, já anunciou que se vai candidatar em 2017, por um movimento independente.

Em Vila do Bispo, no Algarve, o PS ainda não definiu o candidato às autárquicas de 2017, depois de a Concelhia ter retirado, em abril de 2015, a confiança política ao atual presidente da Câmara, Adelino Soares, por “violar os compromissos assumidos pelo PS e pelo próprio junto das populações nas últimas eleições autárquicas”.

O que leva Adelino Soares a não descartar a hipótese de se candidatar como independente, caso não tenha o apoio do PS.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.