Além do atual mandato, Manuel Machado presidiu ao município entre 1989 e 2001 (ano em que se recandidatou e perdeu a liderança para o social-democrata Carlos Encarnação).

Desde as autárquicas de 1976, o PS conquistou maioria em seis mandatos na Câmara de Coimbra (os restantes cinco pertenceram ao PSD, coligado com o CDS) e, desses, apenas dois não foram liderados por Manuel Machado, que só no atual mandato não obteve maioria absoluta.

Antes, entre 1983 e 1990, Manuel Machado foi igualmente eleito pelo PS e ficou como vereador a tempo permanente.

Foi responsável pelos pelouros dos Recursos Humanos, da Administração Geral, das Finanças e do Património no primeiro mandato, sob a presidência de Mendes Silva (PS), e da Habitação Social e da Educação, no segundo, liderado por António Moreira (PSD).

Na sequência do seu regresso à presidência da Câmara de Coimbra, foi eleito presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), da qual já tinha sido vice-presidente, entre 1995 e 2002.

Tornou-se também presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra, cargo que deixou pouco depois de assumir a liderança da ANMP.

Cofundador do Instituto Pedro Nunes e de instituições como a Oficina do Idoso, o Centro de Apoio às Mulheres em Risco Social Agravado ou o Abrigo de Emergência Social Padre Américo, Manuel Machado integrou os conselhos Social da Universidade de Coimbra e de Opinião da RTP e o Grande Conselho da Fundação Bissaya Barreto, entre diversas outras participações sociais e cívicas.

Natural de Sever do Vouga, vive desde 1973 em Coimbra, onde estudou na Universidade, fazendo parte do primeiro grupo de licenciados da Faculdade de Economia (criada em 1972). Nesse período que integrou os corpos sociais da Associação Académica de Coimbra (AAC), então presidida, pela primeira vez, por uma mulher (Clara Rocha).

Fora da atividade autárquica, foi secretário técnico da Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional do Centro, na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, e consultor sénior do Projeto de Desenvolvimento Municipal de Moçambique, cofinanciado pelo Banco Mundial.

Militante do PS desde maio de 1974, Manuel Machado apoiou e foi mandatário nacional da candidatura de António José Seguro na disputa contra António Costa.

O presidente da concelhia dos socialistas de Coimbra e vereador na Câmara Carlos Cidade acredita que “a capacidade de realização, a seriedade e honestidade” de Manuel Machado (tal como de Luís Marinho, que se recandidata à Assembleia Municipal) são motivo para acreditar que os socialistas vão manter a maioria em Coimbra.

O PS de Coimbra “sente que estão reunidas as condições para que estes dois rostos conimbricenses, que dedicaram toda a sua vida à causa pública e, muito em particular, a Coimbra, possam liderar mais um mandato para continuar a valorizar Coimbra, com grande sentido de responsabilidade”, sublinha o secretariado da concelhia do partido, no comunicado que, a 08 de fevereiro, anunciava a recandidatura de Machado.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.