A batata-doce de Aljezur, da variedade ‘lyra’ e certificada com Indicação Geográfica Protegida (IGP), é a base principal para a confeção de pratos da gastronomia regional, como a feijoada, os enchidos, a couvada, o polvo da Arrifana e também de bebidas, como a caipirinha de batata-doce.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara de Aljezur, José Gonçalves, revelou que a oferta gastronómica associada, que tem por base a batata-doce, “tem atraído anualmente milhares de pessoas, assumindo-se já como um evento do calendário de festividades” do Algarve.

“Além de ser um importante dinamizador da economia local, tem contribuído, também, ao nível do turismo, para atenuar a grande sazonalidade neste território de baixa densidade e, ao mesmo tempo, contribuindo para a oferta da região algarvia”, referiu.

José Gonçalves estima que este ano o número de visitantes possa ser semelhante ao do ano passado, ou seja, cerca de 25 mil pessoas, que consumiram e compraram aproximadamente 25 toneladas daquele tubérculo.

“Creio que este ano, tanto em visitantes como em produto vendido, os números sejam muito semelhantes aos de 2018”, sublinhou.

Durante os três dias do evento, que decorre no espaço multiúsos de Aljezur, a batata-doce pode ser apreciada em pratos da gastronomia tradicional, em restaurantes e tasquinhas, ou comprada ensacada.

À semelhança de anos anteriores, o festival vai apresentar algumas surpresas, principalmente em produtos doces e em bebidas confecionados com aquele produto.

“Existem alguns segredos reservados que não podem ser revelados, até porque é realizado um concurso de doces onde o ingrediente principal é a batata-doce”, referiu.

O festival da batata-doce de Aljezur é dinamizado pela associação de produtores local, tendo como objetivo a afirmação do tubérculo como tendo uma “qualidade e características únicas”, na variedade ‘lyra’, destacou o autarca.

No festival participam cerca de 90 expositores, entre os quais vendedores de artesanato e de produtos tradicionais do Algarve.

No evento estarão ainda presentes chefes de cozinha que, ao vivo, vão confecionar e ensinar algumas formas de cozinhar a batata-doce.

O festival funciona na sexta-feira e no sábado, das 12:00 às 24:00, e no domingo, das 12:00 às 22:00, sendo a entrada e o estacionamento gratuitos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.