“Há que reconhecer a importância que Fátima tem para a vida religiosa, diria de todo o mundo, já não é apenas de Portugal”, afirmou Manuel António à Lusa.

Presente nas cerimónias, onde também estará o Presidente são-tomense, Evaristo Carvalho, o bispo de São Tomé considera que Fátima é um local com uma “vivência religiosa muito forte” que o transforma num dos “santuários mais visitados no mundo”.

“Fátima, não há dúvida, é um fenómeno que merece ser estudado em várias vertentes e que está aí com uma evidência que nós não podemos negar”, afirmou.

Nas celebrações dos 100 anos das aparições marianas de Cova da Iria, o papa Francisco vai presidir às cerimónias de canonização de Francisco e Jacinta Marto, duas das crianças que estiveram na origem do fenómeno, em 1917.

Para o bispo de São Tomé, Fátima é uma “uma manifestação de facto de fé, de pessoas que rumam até aquele lugar, sem dúvida de conversão, de vivência e uma experiencia religiosa muito forte”.

“Durante uns anos dizia-se que o povo português vivia de Fátima, do fado e do futebol. Para além da caricatura que isso pode significar, a verdade é que traduz um pouco da importância social e cultural que Fátima teve e continua a ter em Portugal em primeiro lugar, mas também um pouco por todo o mundo”, referiu o bispo são-tomense, que nasceu no distrito de Viseu

“Levantaram-se igrejas e capelas em honra a nossa senhora de Fátima, criou-se todo um movimento de devoção a nossa senhora de Fátima que é universal”, explicou.

O papa Francisco chega hoje à tarde a Portugal para uma visita apostólica ao Santuário de Fátima, no âmbito do Centenário das Aparições, e durante a qual canonizará os pastorinhos Jacinta e Francisco Marto.

O avião que transporta Francisco de Roma deve aterrar na Base Aérea de Monte Real às 16:20, onde terá a aguardá-lo o Presidente da República, o primeiro-ministro, e o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, além do Núncio Apostólico, Rino Passigato, do presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, Manuel Clemente, e do bispo da Diocese de Leiria, António Marto.

Francisco é o quarto papa a visitar Portugal, depois de Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991 e 2000) e Bento XVI (2010).

MYB

Lusa/fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.