A Academia Sueca, que entrega o Prémio Nobel da Literatura, anunciou esta quarta-feira, dia 16, ter recebido uma carta de Bob Dylan a explicar que devido "a compromissos já agendados" não poderá estar presente dia 10 de dezembro em Estocolmo, na cerimónia de entrega do prémio.

"Ele gostaria de poder receber o prémio em pessoa, mas outros compromissos tornam tal impossível, infelizmente. Ele realçou que se sente extremamente honrado por este prémio Nobel", escreveu a Academia em comunicado citado pela AFP.

É "invulgar, com certeza, mas não é um caso excecional" que o laureado decida não receber o prémio em pessoa na Cerimónia do Prémio Nobel em Estocolmo, diz a Academia no mesmo comunicado.

Situação idêntica já terá acontecido com personalidades como Doris Lessing, Harold Pinter e Elfriede Jelinek.

"O prémio continua a pertencer-lhe", sublinhou a Academia, acrescentando que o único requerimento que existe é que ele dê o tradicional discurso de vencedor do prémio Nobel nos seis meses seguintes à data da cerimónia. Esse mesmo discurso não tem de ser feito em Estocolmo.

Em outubro, Dylan disse ao The Telegraph que apenas iria à cerimónia na Suécia "se fosse possível".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.