"Denunciamos e condenamos ante a comunidade internacional (...) que o plano de golpe fascista executa atos violentos com grupos ilegais que incendiaram a casa de governadores de Chuquisaca e Oruro e a da minha irmã nesta cidade", escreveu o presidente no Twitter.

Imagens que circulam nas redes mostram a casa de Esther Morales, irmã mais velha do presidente, parcialmente destruída depois de uma multidão a ter incendiado.

A casa de Víctor Hugo Vásquez, governador de Oruro terá sido atacada também por supostos opositores que a incendiaram.

E em Sucre, a capital da Bolívia, a casa do governador do departamento de Chuquisaca, Esteban Urquizo, também foi parcialmente incendiada.

O país é palco de protestos, paralisações e episódios violentos, que deixaram três mortos desde as eleições de 20 de outubro, nas quais Morales foi reeleito para um quarto mandato de cinco anos, e que a oposição denunciou como fraudulentas.

A oposição, fortalecida por um motim policial, exige há dias a renúncia do presidente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.