Segundo os números do Governo, das candidaturas em condições de serem analisadas pelas instituições estavam em pagamento, até às 12:00 de hoje, 1.557 bolsas, 1.204 destas deferidas ao abrigo do processo de renovação automática.

De acordo com a informação, que cita o que estava previsto em despacho do diretor-geral do Ensino Superior, dos 58.841 requerimentos submetidos, 83% encontram-se a aguardar informação académica ou outra. Destes 58.841 excetuam-se 14.588 casos de alunos candidatos ao ensino superior cujos processos estão a transitar para as instituições onde os alunos foram colocados.

“O procedimento de análise das candidaturas encontra-se assim a seguir os prazos normais de verificação sendo que, por forma a acelerar o processo de pagamentos, tal como no ano letivo passado”, a Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) “irá proceder a pagamentos extra dos processos deferidos durante estas primeiras semanas do ano letivo”, diz-se no comunicado.

No documento o Governo lembra que o processo de candidaturas a bolsas de estudo para o ano letivo de 2018/2019 se iniciou a 25 de junho, para aqueles que já eram alunos do Ensino Superior.

Na manhã de hoje estudantes dos politécnicos criticaram, em comunicado, os atrasos na análise de processos para atribuição de bolsas de estudo, afirmando que se reuniram na segunda-feira com o diretor-geral da DGES para esclarecer os atrasos.

Os estudantes disseram que a explicação dada na reunião com a DGES foi que a plataforma foi alvo de atualizações, e que foi assumido o compromisso de que os pagamentos começavam a ser feitos hoje.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.