"Poderei dizer, sem estar a tipificar, porque não pretendo entrar em guerra de números. Temos situações em que o reporte é a 100% e temos uma ou outra situação que o reporte é quase nulo. Portanto, temos situações díspares nos vários distritos", afirmou Mourato Nunes.

Este responsável que falava aos jornalistas na Serra da Estrela, no distrito de Castelo Branco, onde foi apresentado o Plano Nacional Operacional local, realçou que não entrará em nenhuma guerra de números.

"Dos dados disponíveis relativamente a ocorrências que habitualmente vamos tendo, poderemos dizer que teremos 50% menos reportadas do que habitualmente", sustentou.

O presidente da ANPC explicou que quando se faz esta apreciação numérica dentro da autoridade, não é feita para analisar os tipos de comportamentos de associações ou de corpos de bombeiros.

"Estamos a fazê-la, não para analisar tipos de comportamentos de associações ou de corpos de bombeiros, estamos apenas preocupados com o todo nacional, em termos da capacidade de resposta a eventuais problemas de proteção civil", concluiu.

Para contestar a reforma da Proteção civil aprovada pelo governo, o Conselho Nacional da Liga dos Bombeiros Portugueses decidiu suspender todo o encaminhamento de informação operacional aos Comandos Distritais de Operações de Socorro (CDOS) desde as 00:00 de domingo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.